Brasília –  Uma Marcha Indígena pacífica, com cerca de três mil participantes, incluindo centenas de crianças, mulheres e pessoas idosas, foi atacada pela Polícia Militar na tarde deste 25 de abril em frente ao Congresso Nacional, em Brasília.

Ao tentar colocar cerca de 200 caixões de papelão no espelho d`água do Congresso, representando as dezenas de lideranças indígenas assassinadas em decorrência de conflitos agrários nos últimos anos – 54 somente no ano de 2015, segundo o Conselho Indigenista Missionário  (Cimi), a marcha foi confrontada  com bombas de gás lacrimogênio.

“Os caixões representam nossos parentes assassinados pelo latifúndio e pela política anti-indigenista dos que querem acabar com nossos direitos constitucionais,” disse Sonia Bone Guajajara, coordenadora nacional da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, entidade co-responsável pela organização do protesto.

Usando pinturas e trajes de suas etnias, além dos caixões, os e as participantes caminharam carregando faixas com dizeres como: Não ao retrocesso dos direitos indígenas”, “Retire os madeireiros das terras indígenas”, e “Demarcação, Já!”

A Marcha Indígena fez parte do Acampamento Terra Livre 2017, a mobilização nacional indígena que, em sua décima-quarta edição, se reúne anualmente em Brasília, no mês de abril, para exigir do governo brasileiro o cumprimento dos direitos constitucionais dos povos originários.

Em 2017, as principais reivindicações da Mobilização Nacional Indígena são:

  • A retomada da Demarcação das Terras Indígenas;
  • O fim da política de desmonte da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), do Ministério da Saúde, pelo governo Temer.
  • O combate ao avanço da mineração em áreas indígenas, principalmente na Região Norte.

O Acampamento Terra Livre manterá suas atividades políticas e culturais em três turnos – manhã, tarde e noite, até o dia 28 de abril. Há também uma grande diversidade de artesanato indígena trazido pelos participantes e disponível para venda.

O ATL conta com a doação generosa de alimentos pela  população de Brasília e região para cuidar das delegações vindas de todas as regiões do Brasil. As doações devem ser entregues no próprio acampamento, na Tenda da Produção.

Brasília – Índios fazem manifestação na Esplanada dos Ministérios (Wilson Dias/Agência Brasil)

ANOTE AÍ:

Fontes originárias desta matéria: APIB, EBC e Zezé Weiss, editora da Xapuri, diretamente do Acampamento Terra Livre.

Acampamento Terra Livre

Brasília – Índios fazem manifestação na Esplanada dos Ministérios (Wilson Dias/Agência Brasil)

Leia mais

Yanomami: Um povo indígena contaminado por mercúrio

Foto: Acervo APIB

One Response

Deixe uma resposta