Xapuri: Por 151 x 73 votos, em cenário de permanente revolução, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais retoma história de lutas com nova direção

Aconteceu hoje (18/05) em Xapuri, município acreano distante 178 km da capital Rio Branco, no Acre, a eleição para a presidência do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, entidade fundamental na história do movimento social brasileiro, uma vez que o STR foi o local onde começou  a luta dos seringueiros que projetou Chico Mendes para o mundo.

O STR-Xapuri foi a trincheira de resistência nos anos de chumbo do desmatamento e da bovinização da região nas décadas críticas de 1970 e 1980, que culminou com o assassinato de Chico Mendes em 22 de dezembro de 1988. Após o assassinato de Chico Mendes,  seus companheiros  e continuaram na luta, mas depois de algum tempo, sem a forte liderança de Chico, o Sindicato caiu nas mãos de seus opositores, tendo atualmente no seu quadro de filiados o filho do mandante do assassinato.

Após 11 anos, os antigos companheiros de Chico Mendes resolveram dar um basta na vergonhosa situação em que se encontra o STR-Xapuri. Usando da mesma estratégia  que Chico usava, o grupo formado por Assiz, Raimundão, Júlio Barbosa, Leide Aquino entre outros, começou a conversar e a reagrupar velhos militantes, novos extrativistas, antigos e novos companheiros e companheiras da luta pela preservação da floresta e, agora, pela consolidação das cadeias produtivas e da comercialização dos produtos da florestais.

O resultado de toda dessa articulação foi a chapa “Nossa luta, nossa história” formada por 32 pessoas de várias comunidades, tendo o seringueiro Francisco de Assiz Monteiro de Oliveira,  o Assiz como candidato a presidente, bem como a movimentação de vários companheiros no apoio (Gomercindo Rodrigues, o Guma, Júlia Feitoza, Cacá e outros que, da mesma maneira quando ocorreram os empates, estavam no “anonimato” dando  suporte aos que estão na frente de batalha.

“Estamos muito felizes com essa vitória, porque agora teremos a oportunidade de colocar, de novo, o Sindicato a  serviço dos trabalhadores, de seguir na luta pela regularização fundiária, e também na luta por melhores condições de produção mantendo a floresta preservada para as gerações que vêm depois de nós,” disse o Assiz por telefone à Xapuri no final da apuração dos votos.

O abrir das urnas no final do dia de hoje,  com um resultado de 151 x 73,  mostrou claramente  por quem as seringueiras sangram!  Seu  leite continue jorrando em memória de Chico Mendes e de todas as lideranças que doaram suas vidas pela floresta e pelos povos que nela vivem!

ANOTE AÍ:

Esta matéria foi editada com base em texto enviado desde Xapuri pelo poeta e escritor acreano Marcos Jorge Dias, de quem também são as fotos, e a quem agradecemos.

 

 

About The Author

Xapuri

Related Posts

Deixe uma resposta