Pinhão não se colhe verde –

Uma prática ainda muito comum hoje em dia é a derrubada antecipada (março/abril) de pinhas imaturas para comercialização, sem permitir a dispersão natural das sementes.

A maturação da pinha e sua queda natural, que ocorre a partir do dia 15 de abril, são fundamentais para a dispersão das sementes que alimentam a fauna no inverno, possibilitando a dispersão das sementes pelos animais, sendo assim possível a germinação e proliferação desta espécie.

É recomendado ainda que o início da colheita do pinhão seja a partir de maio, já que as sementes iniciam a dispersão e vão caindo pouco a pouco, permitindo assim que muitas possam “se perder” na terra antes da queda da pinha.

O repovoamento das Araucárias está bastante comprometido pela extração inconsciente de pinhão e madeira. Resta pouco (1 a 2%) do que um dia foi a maior floresta do sul do Brasil.

A Araucária [Araucaria angustifolia] é a espécie arbórea dominante da Floresta das araucárias [ombrófila mista], ocorrendo majoritariamente na região Sul do Brasil. Sua origem remonta a mais de 200 milhões de anos, quando sua população se disseminava pelo Nordeste brasileiro.

Hoje existe um grande risco de extinção da espécie, sendo esta primordial para a conservação da floresta de araucárias.

Fonte: http://multiplica.org/araucaria/
Foto: www.opas.org.br/o-pinhao-e-seus-beneficios-a-saude/

Anúncios

One Response

Comentários

X
preloader