Cadê a Ilha que tava aqui?

É comum para qualquer assíduo navegante do Rio Amazonas se perguntar: cadê a ilha que tava aqui?

Por Felício Pontes Jr.

O rio possui tanta força e carrega tantos sedimentos que que não deixa sua paisagem no lugar.  Sempre tira uma parte da terra de um lado e a repõe em outro.

Trata-se do fenômeno das terras caídas. É assim desde sua nascente nos Andes até sua foz no Atlântico. Esses sedimentos dão a coloração barrenta do Rio-Mar.

Os sedimentos que o Rio Amazonas carrega são responsáveis também por fazer a Amazônia a região campeã mundial em biodiversidade. São 500 milhões de toneladas de nutrientes que todos os anos ajudam a fertilizar a região.

Esses nutrientes chegam até a Guiana e à maior área de manguezal contínuo do mundo, na costa do Pará e do Maranhão.

O ribeirinho amazônida não se queixa da água que invade seu quintal e sua plantação todos os anos. Ao contrário, até deseja que isso aconteça – desde que não seja uma cheia anormal -, pois, quando passa o período, a terra se renova com nutrientes trazidos pelas águas.

Talvez seja o maior programa de fertilização do solo de que se tenha notícia.

Felício Pontes Jr., em “Povos da Floresta – Cultura, Resistência e Esperança” – Paulinas, 2017. Capa: Adventure Club. 

CLIQUE NO ANÚNCIO PARA AJUDAR NOSSO PROJETO:
Slide 1

HORA DE VESTIR A CAMISA DO LULA

CONTRIBUA COM A REVISTA XAPURI
PIX: contato@xapuri.info

CLIQUE NO ANÚNCIO PARA AJUDAR NOSSO PROJETO:
[instagram-feed] [instagram-feed]