França torna-se o primeiro país da Europa a proibir os todos os pesticidas relacionados com a morte das abelhas –

Por: By Mayukh Saha/Truth Theory

Recentemente, o mundo despertou para mais um efeito negativo do uso excessivo de pesticidas. Em várias partes, a população das abelhas vem decrescendo drasticamente, o que implica em risco de extinção da própria espécie.

Mesmo depois de conhecer esse perigo, nem todas as nações vêm tomando providências. Algumas vêm até mesmo liberando licenças para a produção de novos venenos, mesmo sabendo que eles podem provocar ainda mais dano para a população das abelhas. A França, entretanto, decidiu mudar o rumo dessa história.

Em sintonia com esse desafio, a nação francesa tornou-se o primeiro país da Europa a banir todos os 5 tipos de pesticidas conhecidos como “neonicotinoids” : os pesquisadores franceses estão convencidos de esses venenos são extremamente danosos para a vida das abelhas. A União Europeia baniu apenas três deles.

Agora, depois dessa decisão radical, reações têm aparecido de todas as partes. Não há dúvida de que ambientalistas e defensores das abelhas estão felizes com a França. Por outro lado, os agricultores, especialmente os plantadores de beterrabas e cereais mostram-se receosos. Eles temem que, sem venenos, suas plantações se tornem mais vulneráveis ao ataque de outros insetos.

A decisão francesa, que se aplica não somente ao uso tem campo aberto, mas também nas “greenhouses“, contou, inicialmente, com a oposição da Inglaterra, mudou de posição depois que pesquisadores descobriram que esses pesticidas causam o misterioso colapso das colônias  “colony collapse disaster” , onde comunidades inteiras de abelhas morrem simultaneamente,  não somente na Europa mas também em outras partes do mundo.  Além dos pesticidas, o colapso das colônias pode ser causado também por outras causas, como virus e fungos.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: