Amazônia Esquartejada: Senado reduz 600 mil hectares de UCs – 
Esta matéria, publicada na página do Instituto Socioambiental (www.socioambiental.org), resume a tragédia do esquartejamento da Amazônia, aprovado em Brasília pelos Senadores na noite do dia 23 de maio de 2017:
Senadores aproveitaram o caos que toma conta da política no país para aprovar, no início da noite da terça-feira, 23 de maio, as Medidas Provisórias (MP) 756 e 758, que reduzem a proteção de quase 600 mil hectares de Unidades de Conservação na Amazônia, quatro vezes a área da cidade de São Paulo.
Com a aprovação, 486 mil hectares da Floresta Nacional do Jamanxim (http://isa.to/2qhDV17), no Pará, em uma das regiões mais desmatadas e griladas da Amazônia, ficam abertas para a ocupação e exploração econômica. Outros 101 mil hectares do Parque Nacional do Jamanxim (http://isa.to/2qMxlmC) também perdem o grau de proteção. Quem ganha com a aprovação são grileiros, desmatadores e garimpeiros.
As MPs abrem um precedente perigoso para outros estados da Amazônia fazerem a mesma coisa, criando assim uma espiral de destruição que pode deixar a Amazônia em pedaços.
“A redução das UCs do Jamanxim por MP é absolutamente inconstitucional e promoverá o desmatamento, grilagem de terras e o garimpo ilegal. Um ato de extrema irresponsabilidade que coloca em xeque o futuro de toda a Amazônia”, considera Maurício Guetta, advogado do ISA.
Através de uma emenda “jabuti” – sem qualquer relação com o texto inicial da MP –, os parlamentares também retiraram dez mil hectares do Parque Nacional São Joaquim (http://isa.to/2qhrRNa), em Santa Catarina, a milhares de quilômetros do objeto original da proposta, na Mata Atlântica. O texto segue para sanção ou veto do eventual presidente em exercício.
ANOTE AÍ

Fonte originária e integral desta matéria:

Título original: Amazônia Esquartejada: Senadores aprovam as Medidas Provisórias 756 e 758
As fotos são de Caetano Scannavino, do Projeto Saúde e Alegria.
Anúncios

Comentários

X
preloader