Anúncios

Na Amazônia, uma nova espécie é descoberta a cada dois dias. Entre os anos de 2014 e 2015 foram catalogadas 381 novas espécies de plantas e animais vertebrados, a maioria delas em áreas de conservação ou zonas próximas, sendo que quatro na Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca). Os dados fazem parte do relatório apresentado pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF) no dia 30 de agosto, em São Paulo.

Foram catalogadas: 216 novas espécies de plantas; 93 de peixes; 32 de anfíbios; 19 de répteis; 01 ave; 18 mamíferos; e 02 mamíferos fósseis, incluindo o zogue-zogue, um macaco com longa cauda avermelhada, avistado no noroeste do estado de Mato Grosso. Além dessas, registrou-se também uma nova espécie de golfinho de água doce, cuja estimativa de aparição no planeta é de cerca de 2,8 milhões de anos.

O relatório, realizado em parceria com o Instituto Mamirawá, foi elaborado por dezenas de cientistas, com a colaboração da população local. Como metodologia, foi feita uma revisão de bibliografia científica para inclusão apenas das novas espécies de vertebrados e plantas descritas em periódicos científicos e submetidas à revisão dos pares, informou o WWF.

A Amazônia hospeda a maior diversidade entre as florestas tropicais da Terra. Segundo estudo de 2005, citado pelo WWF, atualmente há entre 1,7 e 1,8 milhão de espécies no mundo. Dentre essas, 80% ainda não teriam sido mapeadas. Os cientistas alertam que precisam correr contra o tempo nesse trabalho, porque 0,1% das espécies do planeta desaparecem todos os anos.

ALGUMAS DAS NOVAS ESPÉCIES ENCONTRADAS EM SOLO BRASILEIRO:

Hypocnemis Dondoni – cantador-de-rondon – pequena ave com cores bem distintas. O nome da espécie foi dado em homenagem ao antropólogo, explorador e indigenista brasileiro, Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon.

lanta Guatteria amapaenses – espécie vegetal descoberta no Amapá, na rodovia Perimetral Norte. Sem coordenadas.

Iônia araguaiaensis – espécie de boto que só foi descrita recentemente, em 2014, graças à análise de carcaças encontradas em um lago da bacia do rio Araguaia.

Potamotrygon limai – arraia de água doce, a limai foi encontrada no estado de Rondônia, no rio Jamari, bacia do alto rio Madeira; até então era confundida com outra do mesmo gênero.

Plecturocebus miltoni – macaco zogue-zogue-rabo-de-fogo – animal descoberto em dezembro de 2010, no noroeste do Mato Grosso. A publicação do artigo científico que registra a espécie foi concluída em 2014. O nome “rabo de fogo” é inspirado na sua longa cauda avermelhada. Já a  alcunha científica foi dada em homenagem ao cientista Milton Thiago de Mello, em reconhecimento a sua contribuição à primatologia.

Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: