Do Caburaí ao Chuí: O Brasil de Norte a Sul

Por Jaime Sautchuk

Muita gente ainda hoje usa a expressão “do Oiapoque ao Chuí” pra designar o Brasil de Norte a Sul. Há perto de 100 anos, porém, está comprovado que o rio Ailã é o curso d’água mais setentrional do país, em sua nascente, no monte Caburaí, em Roraima, na fronteira com a Guiana e a Venezuela.

Esse ponto geográfico está 84,5 quilômetros mais ao Norte do que o Oiapoque, no Amapá, conforme o relatório da Comissão de Fronteiras chefiada pelo Marechal Cândido Rondon, na década de 1930.

O Caburaí faz parte do Sistema Parima de Serras, onde se forma um belíssimo complexo de platôs que dá origem ao Planalto Venezuelano. No lado da Venezuela, o sistema de serras abriga o salto El Angel, a maior queda livre de água do mundo, com 979 metros.

Como dizer “do Chuí ao Ailã” não tem muita sonoridade, fica mais agradável aos ouvidos dizer “do Caburaí ao Chuí”, o que está absolutamente correto.

O arroio Chuí é um pequeno curso de água que nasce num pequeno pântano no município de Santa Vitória do Palmar, na fronteira entre o Brasil e o Uruguai. Inicialmente, o Chuí corre de norte a sul. Depois de atravessar o município de Chuí, o arroio muda sua direção para o Leste. É nesse ponto que passa a marcar a fronteira do Brasil com o Paraguai e o Uruguai.

O Chuí segue fazendo fronteira do Brasil com o Uruguai até desaguar no Oceano Atlântico, entre o Balneário de Santa Vitória do Palmar, no lado brasileiro, e o o povoado de Barra del Chuy, no lado uruguaio. A locação exata do ponto do Chuí geograficamente como o ponto mais ao sul do Brasil fica em uma pequena curva do arroio, a cerca de 2,7 km de sua foz, a 33° 45′ 03″ de altitude sul e 53° 23′ 48″ de longitude leste.

A foz do Chuí é também os extremos sul e oeste do litoral brasileiro, não do território nacional, e os extremos norte e leste do litoral paraguaio.


Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!

loja Xapuri camisetas

Réquiem para o Cerrado – O Simbólico e o Real na Terra das Plantas Tortas

Uma linda e singela história do Cerrado. Em comovente narrativa, o professor Altair Sales nos leva à vida simples e feliz  no “jardim das plantas tortas” de um pacato  povoado  cerratense, interrompida pela devastação do Cerrado nesses tempos cruéis que nos toca viver nos dias de hoje. 

COMPRE AQUI

Réquiem para o Cerrado

%d blogueiros gostam disto: