“NÓS SOMOS A AMAZÔNIA” – Neste dia 5 de setembro, Dia da Amazônia, o Conselho Nacional das Populações Extrativistas – CNS, lançou um Manifesto ao povo brasileiro com a seguinte chamada: “Para nós, povos da Amazônia, todo dia é Dia da Amazônia. Ela não é apenas a nossa causa, é nossa CASA, É NOSSA VIDA.”

Reconhecendo o trabalho das gerações que vieram e lutaram antes, o Manifesto celebra  a conquista, pelos povos da floresta, de “760 unidades territoriais de uso coletivo que protegem 66 milhões de hectares de florestas, rios, lagos e áreas marinhas, representando 13% da Amazônia.”

A nota repudia, no Dia da Amazônia, “as medidas que o governo Temer vem impondo ao Brasil, à proteção do meio ambiente e às populações extrativistas, ” uma vez que “o Brasil não pode retroceder,” nem o governo pode retirar direitos dos povos da Amazônia, “nem pode fazer da Amazônia uma mercadoria.” 

O Manifesto relembra a luta de Chico Mendes, e mantém a posição de se manter em  EMPATE contra a  destruição dos meios de vida das populações extrativistas da Amazônia. “Não descansaremos na proteção da Amazônia e da vida. Não faltaremos com nosso dever de defesa do meio ambiente para as presentes e futuras gerações. Queremos a Amazônia viva para sempre,” diz o Manifesto. 

Juruena, MT, Brasil: Antônio Bento de Oliveira caminha em busca de castanheiras por área da reserva legal comunitária do assentamento Vale do Amanhecer. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

VEJA O MANIFESTO DO CNS NA ÍNTEGRA: 

Manifesto do Conselho Nacional das Populações Extrativistas – CNS
Nós, mulheres e homens seringueiras(os), ribeirinhas(os), castanheiras(os), pescadoras(es), pequenas(os) agricultoras(es), coletoras(es) de açaí, quebradeiras de coco babaçu;
 
Nós, moradoras(es) de reservas extrativistas, reservas de desenvolvimento sustentável, reservas extrativistas marinhas, projetos de assentamento extrativista, projetos de desenvolvimento sustentável, projetos de assentamento florestal, florestas nacionais e estaduais, demarcados e em processo de demarcação;
 
Nós, que pela luta nossa e das gerações que nos antecederam, conquistamos 760 unidades territoriais de uso coletivo que protegem 66 milhões de hectares de florestas, rios, lagos e áreas marinhas, representando 13% da Amazônia:
 
Temos o dever de manifestar, no Dia da Amazônia, nosso repúdio às medidas que o governo Temer vêm impondo ao Brasil, à proteção do meio ambiente e às populações agroextrativistas.
 
Tais medidas têm levado à desconstrução das políticas públicas voltadas para a proteção da Amazônia, ao aumento de mortes de lideranças, ao avanço do agronegócio sobre os territórios protegidos e ao descumprimento de acordos internacionais de proteção ambiental, além de patrocinar uma política de entrega das riquezas da região aos interesses do capital especulativo internacional, evidenciado pela tentativa de extinção da RENCA por meio de decreto presidencial cuja eficácia foi suspensa pelo Poder Judiciário.
 
Muito do que foi construído ao longo das últimas décadas baseia-se no legado da luta do Chico Mendes que, trinta anos atrás, tombou pela causa que nos move até hoje, a Amazônia, região de recursos naturais imensuráveis e estratégicos para a sociedade brasileira e global.
 
O Brasil não pode retroceder! A Amazônia não é mercadoria. Dizemos não à redução dos territórios protegidos, não às hidrelétricas com impactos ambientais devastadores, não à violência contra a população agroextrativista, não a esse modelo econômico concentrador e excludente.
 
O EMPATE à destruição dos nossos meios de vida continuará. Não descansaremos na proteção da Amazônia e da vida. Não faltaremos com nosso dever de defesa do meio ambiente para as presentes e futuras gerações. Queremos a Amazônia viva para sempre.
 
Nós, em aliança com os indígenas, somos legítimos defensores desse patrimônio nacional e a floresta nos une frente ao perigo comum. Clamamos a sociedade brasileira e mundial para nos ajudar a proteger e lutar pela Amazônia, pois desta maneira asseguraremos a continuidade da vida de todos no Planeta.
 
Para nós, povos da Amazônia, todo dia é Dia da Amazônia. Ela não é apenas a nossa causa, é nossa CASA, É NOSSA VIDA.
 
CONSELHO NACIONAL DAS POPULAÇÕES EXTRATIVISTAS,
05/07/2017.
 ANOTE AÍ:
Este Manifesto foi publicado originalmente na página do CNS no Facebook:
Para saber mais sobre o legado de Chico Mendes e as lutas do CNS, entre e curta a página, ou faça contato pelo e-mail: chicomendes30anos@gamil.com

Colniza, MT, Brasil: Crianças na escola da comunidade de ribeirinhos de São Lourenço. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Anúncios

Comentários

X
preloader