O grito verde que anda

A atividade poética é revolucionária por natureza e Pedro Tierra numa estreita relação entre  resistência, cultura e política faz homenagem a Chico Mendes com um toque de revolta, de protesto, mas também de esperança

O grito verde que anda

Francisco. Chico. Chico Mendes.

Seringa. Seringueiro. Seringal.

Legião de homens e sonhos.

Verde rompendo o verde.

Punhal aceso na memória

da água, da pedra, da madeira.

Dos homens?

continua depois da propaganda

A sumaúma, a seringueira,

a pedra do monte Roraima,

o sangue que mina do tronco

nos seringais de Xapuri indagam:

onde a sombra exilada de Chico Mendes?

continua depois da propaganda

Organizador dos ventos gerais

que combatem depois das cercas,

de todas as cercas da terra…

Chico: um grito verde que não cessa.

 

 

Pedro Tierra. Escritor. Poeta da Resistência.

continua depois da propaganda

 

 

Block

Mais do que uma Revista, um espaço de Resistência. Há seis anos, faça chuva ou faça sol, esperneando daqui, esperneando dacolá, todo santo mês nossa Revista Xapuri  leva informação e esperança para milhares de pessoas no Brasil inteiro. Agora, nesses tempos bicudos de pandemia, precisamos contar com você que nos lê, para seguir imprimindo a Revista Xapuri. VOCÊ PODE NOS AJUDAR COM UMA ASSINATURA?

P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, em qualquer dia. GRATIDÃO!

continua depois da propaganda