Pirralha

Volte ao seu espelho e lá admire-se, com a ilusão com que a visão promove a definição que seja você aos olhos de quem a observe (mesmo que seja você mesma), mas que não é capaz de definir o que você realmente é ou o que se esconde por trás do espelho de teus olhos…
 
(Em Cartas para Alice)
 
Pirralha,
 
Fala-me em liberdade e alegria quando caminhas em solitária existência, em busca de escapastes da inevitável melancolia a que insiste em abrigar em teu ser…
 
Você tenta, mas o que não compreendes é que não adianta sonhar com o amanhã, quando tua vontade fraqueja em caminhar no presente… Se iludes em olhar o céu cinza e crer que ele se mostra azul aos teus olhos.
 
E tu choras…
 
E falas comigo como se acaso minha percepção à tua se assemelhasse quando, ao contrário, dela se interpõe, tal qual o esplendor do astro-rei dilui as sombras da soberana da noite. Não lembras que a mim pregastes a pecha da ilusão, ao lembrar do meu fascínio em transformar meu jardim? Esse fascínio, frágil criança, nada mais é que a certeza que o que é real ou não, a mim pertence a decisão. Eu não sonho, pequena, eu transformo… eu vivo… Mas não pense que o entorpecimento do sono não me conduz ao reino etéreo das visões, pois, dele também sou soberana.
 
Quando transmuto meu jardim em vermelhas cores, mostro que a mim pertence decidir o que é belo e agradável. Fria… insensível… Assim como devemos ser quando precisamos olhar a natureza de nosso ser, quando precisamos decidir que realidade queremos, que sopro nos moverá adiante…
Livre, menina… Veja… Livre…
 
Assim caminho sobre esse ladrilho de mosaicos existenciais seguindo adiante, sentindo a leveza do desapego pelo imutável, olhando para o infinito azulado com a inveja pela incapacidade de infligir seu desejo de muda-lo também, assim como faço com as delicadas rosas de meu jardim.
 
Feliz estavas enquanto outros tristes te olhavam? Essa liberdade vivida e a frágil alegria que me contastes em tua recente carta não suporta o amanhã que te esperas, onde os monstros que criastes em teu ser sempre buscam de ti chegar-se… E assim vivem todos que não entendem que o tabuleiro sobre o qual jogamos esse xadrez existencial devemos sempre ser a rainha, livres das limitações impostas pelo mundo.
 
Veja, criança… olhe com que cores pinto essa carta que agora te envio… sinta o leve perfume que preenche teu sentido… perceba sua suavidade ao toque de tuas pequeninas mãos… compreenda que nossos sentidos são os barões que nos governam, e sussurram aos nossos pensamentos o que ‘sonham’ ao nos transmitirem o que ao nosso redor preenche a nossa existência…
 
Me despeço exortando-te a pintar tua existência como bem desejares, pois, essa existência não é aquilo que nos impõe a tal ‘realidade’ que vemos, ou, pior, aquilo que nos obrigam a aceitar… Tudo é como o sentimento, querida alma: do amor ao ódio, o que os separa somente é a tênue definição do que amamos ou odiamos…
 
Volte ao seu espelho e lá admire-se, com a ilusão com que a visão promove a definição que seja você aos olhos de quem a observe (mesmo que seja você mesma), mas que não é capaz de definir o que você realmente é ou o que se esconde por trás do espelho de teus olhos…
 
Com apreço e sentimentos maternos,
 
R. de Copas,
 
10 Primidi, mês de Prairial”
 
Jairo Lima – Indigenista, escritor e gestor do blog cronicasindigenistas
Alice: Imagem by Jairo Lima
 
Nenhuma descrição de foto disponível.

Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você!

P.S. Segue nosso WhatsApp61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!

 

Banners II - camisetas

Toda Camiseta da Loja Xapuri é uma declaração de esperança, uma expressão de solidariedade, um compromisso com a resistência.

Banners II - camisetas

Toda Camiseta da Loja Xapuri é uma declaração de esperança, uma expressão de solidariedade, um compromisso com a resistência.

previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow


E-Books


Capa Andarilhos
Capa_Caminhando_na_Floresta-1560x2050_px - Amazon
CAPA REQUIEM
Capa Marighella
Capa-Venenos-para-site-300x300-px-1
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow


continua depois da propaganda