Planalto retira desculpas de Macron de condições para aceitar ajuda do G7

Por Luciana Quierati, Do UOL, em São Paulo

Depois de o presidente Jair Bolsonaro (PSL) condicionar o recebimento dos US$ 20 milhões do G7 para a Amazônia a um pedido de desculpas do presidente francês, Emmanuel Macron, o Palácio do Planalto voltou atrás nesta noite nas exigências impostas para aceitar a oferta europeia. Questionado sobre se a Presidência mantinha a exigência a Macron, o porta-voz Otávio Rêgo Barros não confirmou. O general disse apenas que o Brasil só aceitará recursos desde que possa gerenciá-los como achar mais conveniente.

“Quaisquer recursos advindos do exterior em benefício do combate a esse momento que vivenciamos de queimadas serão bem-vindos, mas também gostaria de reforçar que é essencial entendimento de quem venha a promover essa doação de que a governança desses recursos, financeiros ou de reposição de materiais e ferramentas, é do governo brasileiro”, disse.

Nota da Redação: Em 28/08 o presidente da República voltou atrás, desementiu o pronunciamento acima e voltou a afirmar que exige desculpas de Macron.

 

Comentários

%d blogueiros gostam disto: