Viola

Por Pedro TierraViola de todo silêncio, que canto aprisionas nas cordas do mastro?Que mares libertas? Que sal de cantigas semeias, subterrânea?Corda de viola: cano possível, silenciado.Vela, veleiro, vi...

Galeano, memória do Continente

"A memória guardará o que vale a pena. A memória sabe de mim mais do que eu;  e ela não perde o que merece ser salvo."  Por Pedro TierraEscreveu livros como a lava dos vulcões. Essa era sua tinta preferida...

Concerto para jacumã e remo

Por Pedro Tierra Como não devo explicações nessa buscae não guardo diário de bordo,requeiro licença pra dizer:- amarrei minha canoanas varandas da lua,no portão anverso- o lado turvo, o...

Salve, Dilma!

Por Pedro Tierra"De onde vem essa mulher que apedrejam, mas não se detém, protegida pelas mãos aflitas do povo que invadiu os espaços de mando?Reconheço esse rosto e lhes digo: vem do lado esquerdo do p...

Os Filhos da Paixão

Por Pedro TierraNascemos num campo de futebol. Haverá berço melhor para dar à luz uma estrela? Aprendemos que os donos do país só nos ouviam quando cessava o rumor da última máquina... quando cantava o ...

Coragem

 "O torturador pode me matar, mas não pode me vencer. Porque a minha morte será a minha vitória sobre a sua força...” Por Pedro Tierra   “O medo desumaniza. Impõe a cegueira do reflexo e do instinto. Cava at...

Paus d’arcos. Agosto. Cerrados.

Por: Pedro TierraPaus d’arcos. Agosto. cerrados.O Pau d’arco desata os laços do tempo que se despede, mas permanece contido na cortiça que protege o tronco contra os açoites da seca. Acende sino...