Miguel Torga: Abre-te, Primavera!

Miguel Torga: Agora Abre-te, Primavera! Tenho um poema à espera Do teu sorriso. Um poema indeciso Entre a coragem e a covardia. Um poema de lírica alegria Refreada, A temer ser tardia E ser antecipada....

“Quando vier a Primavera…”

Quando vier a primavera Por: Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)  Quando vier a Primavera, Se eu já estiver morto, As flores florirão da mesma maneira E as árvores não serão menos verdes que na Primavera pa...