Depois da Pandemia

Aos poucos, estamos retomando a nossa vida, saindo de casa, voltando às atividades ditas “normais e comuns” do nosso dia a dia. O medo de nos contaminarmos com o vírus da Covid-19 ainda está presente, uma vez que precisamos usar máscaras, mantermos o distanciamento e evitarmos quaisquer aglomerações…

Por Olga Tessari

E é muito bom sentirmos esse medo, uma vez que ele nos protege e, graças a ele, evitamos mais problemas e sofrimento, tanto em nossa vida como na vida de nossos familiares e amigos.

Afinal, cada pessoa reage de uma maneira totalmente diferente à contaminação e, nesse sentido, é melhor continuarmos cultivando esse medo, sem deixar que ele nos paralise!

Muitas pessoas estão felizes em, finalmente, poderem passar mais tempo fora de casa: a forma compulsória de convivência forçada com determinados familiares que foi imposta a todos, sem sequer ter a chance de poder escolher ou não conviver com eles no mesmo espaço.

Estar com eles no dia a dia durante esse longo período crítico da pandemia pode ter colaborado para um grande estresse! Família a gente não escolhe e certamente sempre há alguns familiares que não costumam ser boas companhias!

CONFLITOS EMERGEM

Antes da pandemia, a convivência com determinadas pessoas dentro de casa podia ser evitada, uma vez que era possível passar longos períodos do dia fora dela, voltando para casa somente para comer ou dormir!

Mas a pandemia impediu isso e, assim, muitos conflitos vieram à tona, provocando discussões, brigas, mal-estar dentro de casa.

SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO

Tanto é que muitos casais acabaram se separando em plena pandemia, muitos pais e filhos tiveram muitos embates e muitas famílias foram literalmente destruídas não só pela péssima convivência entre si, mas também pela morte de entes queridos.

O luto pela perda, que é vivido de forma diferente por cada pessoa, e a perda de pessoas importantes na família podem ter causado uma reviravolta na dinâmica familiar, o que colaborou ainda mais para os conflitos, causando brigas pela posse dos bens dos falecidos.

Agora que a pandemia está sendo controlada e que a vida parece estar voltando ao normal, o que pudemos aprender com tudo isso que vivemos ao longo desse confinamento compulsório?

Se, por um lado, todos sofremos com as limitações impostas pela pandemia e muitos de nós tivemos conflitos com algumas pessoas da família, por outro lado essa convivência também pode ter colaborado para um aprendizado de como se relacionar pacificamente com os membros da família dentro de casa.

Pudemos aprender que as pessoas são como são, que elas só mudam a sua forma de ser, pensar e agir se elas quiserem – e certamente, elas gostam de ser como são e cabe a nós aprendermos a lidar com elas sem sofrimento. Irritar-se com os outros só traz problemas e sofrimento para si mesmo!

Aqueles que conseguiram entender que é necessário aceitar as pessoas como são e usufruir o que elas tem de bom para compartilhar conosco sairão ganhando com o fim da pandemia porque evitarão conflitos, discussões à toa e poderão viver e conviver mais e melhor com todos.

Olga Tessari – Psicóloga, em www.avosidade.com.br 


Block

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto em nossa loja solidária (lojaxapuri.info) ou fazendo uma doação de qualquer valor via pix ( contato@xapuri.info). Gratidão!


 

SEGUE DEPOIS DO ANÚNCIO