Pesquisa liderada por cientista brasileiro faz dois paraplégicos caminharem

As pesquisas científicas no Brasil vêm alcançando interessantes resultados, e mais uma prova disso é que a revista “Scientific Reports” deu destaque na sua edição da última sexta-feira a uma pesquisa liderada pelo neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis, que levou dois paraplégicos a caminharem.

De acordo com a publicação, a partir de várias abordagens combinadas, em especial o desenvolvimento de um novo dispositivo de estimulação muscular e de uma interface cérebro-máquina, dois pacientes com paraplegia crônica “foram capazes de caminhar com segurança apoiados em 70% do peso do próprio corpo, acumulando ao todo 4.580 passos”, explica o cientista na pesquisa.

“Aqui novamente as imagens de um feito histórico da balbúrdia da ciência brasileira!”, escreveu Miguel Nicolelis, fazendo menção à alegação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, de “balbúrdia “, quando do primeiro anúncio de corte às universidades, então direcionado a apenas três instituições e, depois, ampliado para todas as instituições federais do país.

As pesquisas científicas no Brasil vêm alcançando interessantes resultados, e mais uma prova disso é que a revista “Scientific Reports” deu destaque na sua edição da última sexta-feira a uma pesquisa liderada pelo neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis, que levou dois paraplégicos a caminharem.

De acordo com a publicação, a partir de várias abordagens combinadas, em especial o desenvolvimento de um novo dispositivo de estimulação muscular e de uma interface cérebro-máquina, dois pacientes com paraplegia crônica “foram capazes de caminhar com segurança apoiados em 70% do peso do próprio corpo, acumulando ao todo 4.580 passos”, explica o cientista na pesquisa.

“Aqui novamente as imagens de um feito histórico da balbúrdia da ciência brasileira!”, escreveu Miguel Nicolelis, fazendo menção à alegação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, de “balbúrdia “, quando do primeiro anúncio de corte às universidades, então direcionado a apenas três instituições e, depois, ampliado para todas as instituições federais do país.

Os resultados são fruto de muitos anos de pesquisas — os passos das caminhadas se dão ao longo de diversas sessões, com grandes intervalos de tempo entre uma e outra. O vídeo mostra a evolução dos dois pacientes com a interface cérebro-máquina que é considerada não-invasiva. Um deles tem 40 anos, e o outro, 32, que sofreram a lesão há 4 anos e meio e dez anos, respectivamente.
Em 2014, o nome de Miguel Nicolelis já tido sido destaque fora do meio acadêmico. Na ocasião, o cientista fez um jovem paraplégico caminhar e dar um chute simbólico numa bola na abertura da Copa no Brasil.

 

ANOTE:  Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta de movimentos sociais Brasil afora. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Visite nossa Loja Solidária. Em Brasília, encomendas com Janaina: 61 9 9611 6826. Camiseta Krenak.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: