Em tempos de Balbúrdia, a poderosa voz de Mercedes Sosa

Me Gustan Los Estudiantes (de Violeta Parra)

Que vivan los estudiantes
Jardín de nuestra alegría
Son aves que no se asustan
De animal ni policía
Y no le asustan las balas
Ni el ladrar de la jauría
Caramba y zamba la cosa
¡Qué viva la astronomía!

Me gustan los estudiantes
Que rugen como los vientos
Cuando les meten al oído
Sotanas y regimientos
Pajarillos libertarios
Igual que los elementos
Caramba y zamba la cosa
Qué viva lo experimento

Me gustan los estudiantes
Porque levantan el pecho
Cuando les dicen harina
Sabiéndose que es afrecho
Y no hacen el sordomudo
Cuando se presente el hecho
Caramba y zamba la cosa
¡El código del derecho!

Me gustan los estudiantes
Porque son la levadura
Del pan que saldrá del horno
Con toda su sabrosura
Para la boca del pobre
Que come con amargura
Caramba y zamba la cosa
¡Viva la literatura!

Me gustan los estudiantes
Que marchan sobre las ruinas
Con las banderas en alto
Pa? toda la estudiantina
Son químicos y doctores
Cirujanos y dentistas
Caramba y zamba la cosa
¡Vivan los especialistas!

Me gustan los estudiantes
Que con muy clara elocuencia
A la bolsa negra sacra
Le bajó las indulgencias
Porque, hasta cuándo nos dura
Señores, la penitencia
Caramba y zamba la cosa
Qué viva toda la ciencia!
Caramba y zamba la cosa
¡Qué viva toda la ciencia!

Eu Gosto Dos Estudantes

Que vivam os estudantes,
Jardim da nossa alegria!
São aves que não se assustam
Com animal nem polícia.
E não se assustam com as balas
Nem o ladrar dos cães!
Caramba e samba a coisa,
Que viva a astronomia!

Eu gosto dos estudantes,
Que rugem como os ventos
Quando lhes metem nos ouvidos
Batinas e regimentos.
Passarinhos libertários,
Igual aos elementos!
Caramba e samba a coisa,
Que viva o experimento!

Eu gosto dos estudantes,
Porque levantam o peito
Quando lhes dizem “farinha”,
Sabendo-se que é farelo!
E não se fazem de cegos
Quando se apresenta o que foi feito!
Caramba e samba a coisa,
O código do direito!

Eu gosto dos estudantes
Porque são a levedura
Do pão que sairá do forno
Com todo o seu sabor
Para a boca do pobre,
Que come com amargura.
Caramba e samba a coisa,
Viva a literatura!

Eu gosto dos estudantes,
Que marcham sobre as ruínas
Com as bandeiras ao alto,
Para todos os estudantes.
São químicos e doutores,
Cirurgiões e dentistas.
Caramba e samba a coisa,
Vivam os especialistas!

Eu gosto dos estudantes,
Que com eloquência bem clara
À bolsa negra sacra
Baixou as indulgências.
Porque até quando nos dura,
Senhores, a penitência?
Caramba e samba a coisa,
Que viva toda a ciência!
Caramba e samba a coisa,
Que viva toda a ciência!

Fonte: letras.mus.brYoutube

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

Camiseta Elza Soares 

Comentários

%d blogueiros gostam disto: