Vergonha Alheia

Bolsonaro acha que o Brasil todo pensa e age como ele. Ledo engano. Um dia ele vai se surpreender com a verdadeira reação não só do Brasil, mas de toda a América Latina, que parece estar vivendo um momento de constatação da fragilidade desta direita que assumiu o poder em vários países.

Por Miguel Paiva

O Brasil já foi conhecido no mundo como o país do carnaval, das mulheres e do futebol. Também ficou conhecido pela bossa-nova, por Brasília, a cidade do futuro, Oscar Niemeyer, Cinema Novo e muitas outras coisas mais honrosas do que o país do Bolsonaro.  Depois de tanta história passar a ser conhecido como o lixo do mundo ocidental, o esgoto da História e outros elogios menos nobres é horrível.

Não estou com isso livrando a cara da França e dos países europeus pelo recente entrevero mas, sem aprofundar politicamente, a Europa pelo menos chegou no nível civilizatório e lá, apesar de ainda cometerem certos abusos, a democracia e o desenvolvimento social existem. Poluem? Poluem, mas não viram a cara para a sustentabilidade em prol do desenvolvimento a esmo. As ONGs não deixam, a imprensa não deixa e a sociedade não deixa.

O mundo vive questões ambientais e, pelo menos, os países se reúnem para tentar soluções. São essas reuniões que o Bolsonaro se recusa a participar e o Trump olha com um certo desprezo. Bolsonaro não questiona e faz o que seu mestre mandar. Eles querem o desenvolvimento a qualquer custo e muita gente aqui pelo Brasil que se diz moderna, inteligente e liberal concorda com isso.

A ecologia, assim como a questão de gênero, é um ponto de incômodo para certa elite mandante no país. Acreditam, como o Bolsonaro, que é tudo meio exagerado e que o mundo não vai acabar por causa disso. É um pouco de ignorância misturado com bastante ganância. Do mesmo jeito que eles acham que o desenvolvimento vai trazer mais emprego e com isso a justiça social, eles também acham que a ciência e a tecnologia vai desenvolver meios de combater a poluição sem ter que sacrificar o progresso.

Ok, tudo pode ter a sua coerência e o progresso tem todos os lados bons, mas do jeito que está sendo prospectado por aqui não vai sobrar muita gente. Peitar a Europa na questão do ambiente é, no mínimo, uma crônica da vergonha anunciada. Imaginar o ministro do meio ambiente ou o das relações exteriores discutindo com seus pares europeus é quase cômico. A única saída para quem não pensa é meter bronca, chutar o pau da barraca como eles estão fazendo.

O problema é que o país somos nós e nós vamos pagar as consequências dessa loucura toda. A grosseria, a violência, a crueldade e a ignorância de quem está no poder vai nos prejudicar a ponto de não conseguirmos calcular o tamanho do prejuízo nem quanto tempo vamos levar para sair dessa.

A simplicidade de Lula não escondia seu desejo de aprender, de brilhar, de se fazer entender pelo Brasil e pelo mundo e sua postura sempre foi de servir ao povo. A postura rudimentar de Bolsonaro não pretende nada a não ser botar banca. Ele acha que o Brasil todo pensa e age como ele. Ledo engano. Um dia ele vai se surpreender com a verdadeira reação não só do Brasil mas de toda a América Latina que parece estar vivendo um momento de constatação da fragilidade desta direita que assumiu o poder em vários países.

Tomara e tomara que não demore tanto para que possamos realmente trabalhar para construir alguma coisa e não esse trabalho insano que estamos tendo para manter o nariz de fora da merda e tentar defender o que sobra do país.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: