O beija-flor-besourinho-de-bico-vermelho (Chlorostilbon lucidus (Shaw)) é uma pequena ave da família Trochilidae, comum da região Nordeste ao Sul do país, com exceção das florestas densas da Amazônia.

O tamanho desse pássaro varia de 7,5 a 10 centímetros e ele pesa em média 3,5 gramas. Embora se alimente de insetos e pequenas aranhas, seu hábito alimentar predominante está diretamente relacionado à coleta de néctar das flores.

No bioma Caatinga, observa-se que esse beija-flor visita frequentemente as pequenas flores de algumas cactáceas, principalmente do gênero Melocactus, que possui diversas espécies conhecidas popularmente como coroa-de-frade ou cabeça-de-frade.

Para se ter uma ideia, esse gênero possui 20 espécies presentes no domínio fitogeográfico da Caatinga, dentre as quais, 18 são encontradas no estado da Bahia, local que se destaca pela grande diversidade de cactos no Brasil.

Diante desse contexto, o que mais causa preocupação em algumas regiões é que, a cada dia, os beija-flores têm que voar mais para encontrar o néctar dos cactos. O principal motivo disso são a coleta e o comércio ilegal de cactáceas, que têm se tornado comuns no Brasil.

Devido ao potencial ornamental, diversos cactos, incluindo os da espécie coroa-de-frade, são extraídos do seu habitat e comercializados nas margens das rodovias, causando redução na população de cactos da vegetação circundante, além de causar impactos ambientais negativos para o ecossistema da Caatinga.

Eduardo Henrique
Estudante de Agronomia da UFRPE. Administrador da página Viva Caatinga. Fotógrafo da natureza.

Comentários