Mamãe e bebê girafa foram abatidos, em Ishaqbini Hirola, um parque de preservação em que viviam

Se já era raro, agora não existe mais. As últimas espécies de girafas brancas do Quênia foram mortas por caçadores. Mamãe e bebê girafa foram abatidos, em Ishaqbini Hirola, um parque de preservação em que viviam.

O diretor do local informou a mídia sobre a morte dos animais. “Este é um dia muito triste para a comunidade e para o Quênia como um todo. O assassinato das girafas brancas é um regresso para a a conservação de espécies únicas e um pedido de socorro para que o mundo continue os esforços para protegê-las”, explicou Mohammed Ahmednoor.

O parque de preservação não se manifestou em relação aos caçadores e nem como eles entraram nos limites da área preservada. De acordo com imagens divulgadas pela reserva, as girafas estavam com aparência esquelética antes de serem mortas.

Em 2017, as girafas brancas foram descobertas e levadas para o parque para receberem cuidados. Especialistas disseram que os animais não eram albinos. A cor deles é resultado de uma condição chamada leucismo.

NationBreakingNews

@NationBreaking

POACHERS KILL the only female white giraffe in Kenya and her calf at Ishaqbini Hirola: Conservancy Manager Mohammed Ahmednoor.

Ver imagem no Twitter

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9961 1193

Comentários

%d blogueiros gostam disto: