Cobra cipó é um nome popular atribuído a inúmeras espécies de serpentes que possuem padrões de cores e formatos semelhantes aos da vegetação, e utilizam a ponta da cauda e seu longo corpo, que pode medir até 1,5 m, para se prenderem nos galhos das árvores, sendo muitas vezes confundidas com os cipós.

Algumas espécies são conhecidas como “boiobi” que, em tupi-guarani, significa “cobra verde”, porém, o padrão de coloração pode variar de acordo com a espécie.

O gênero Philodryas compreende algumas espécies distribuídas ao longo da América do Sul, que alimentam-se de aves, lagartos, anfíbios e pequenos mamíferos.

Muito estigmatizadas, as serpentes, em geral, sofrem com o misticismo de lendas e crendices, que alimentam o medo e o imaginário das pessoas. Embora, algumas espécies sejam peçonhentas, representando riscos de acidentes graves para o ser humano, geralmente são animais tranquilos, que fogem ao perceberem algum perigo e sentirem-se ameaçados. Os acidentes são comumente atribuídos ao descuido ou à imprudência do ser humano.

As serpentes, também exercem um enorme fascínio nas pessoas, e apesar de toda má fama, injustamente, a elas atribuída, desempenham um importante papel na natureza, promovendo o controle populacional de algumas espécies e o equilíbrio ecológico do meio ambiente.

Cezar Santos – Biólogo.
Zoológico Municipal de Mogi Mirim – São Paulo.

About The Author

Cezar Santos

Biólogo. Trabalha no Zoo Municipal de Mogi Mirim.

Related Posts

Deixe uma resposta