Anúncios

Fruta típica do cerrado vira fonte de renda no Tocantins – 

Assentamentos fazem a extração do murici para vender o suco em feiras municipais

Os agricultores familiares se utilizam da extração de uma famosa fruta do Cerrado para a obtenção de renda extra no Tocantins. O nome dela é murici e mede cerca de 0,9 cm. O sabor é bem característico, com um gosto forte e adocicado. Pode ser consumida in natura, em doces, sucos, sorvetes, geleias, entre outras possibilidades, e tem sido uma ótima alternativa de sustento pra alguns assentamentos na região.

Durante dois meses, o fruto é capaz de produzir aproximadamente 1500 litros. Toda essa colheita e extração do suco tem como destino às feiras da cidade, fato este que faz com que os agricultores familiares obtenham uma renda adicional para o sustento da família. Em alguns casos, é só com esse dinheiro que o pagamento da parcela do financiamento da terra é quitado. Além disso, nesta região é possível se especializar em diversos preparos e oportunidades de renda com o murici por meio de um curso de gastronomia.

O programa Bom Dia Tocantins, da TV Anhanguera, descobriu um assentamento com uma área de aproximadamente 2.500 metros quadrados, com 80 pés de murici. A terra é de propriedade do agricultor Natividade Maria da Conceição, que mora na região de Gurupi. O trabalho para plantar foi o mínimo possível. “A experiência foi boa. Ele não precisa de adubo, não precisa molhar, não precisa fazer nada. É tudo natural”, disse o agricultor à reportagem.

Já são três anos de colheita farta. Os galhos são carregados, mas o agricultor só pega aqueles próprios para a venda nas feiras da cidade. Os produtores estão na fase da colheita – que vai de novembro a fevereiro. Normalmente, há outras fontes de renda além da extração do murici, como a produção de mandioca, milho, cana-de- açúcar, banana, sem contar na criação de animais, como porcos e galinhas.

Esse tipo de produção acontece desde 2016. Na época, o Ruraltins (Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins), que é responsável pela assistência técnica e extensão rural do Estado, já havia anunciado que pretendia apoiar o produtor no beneficiamento do murici, como forma de agregar mais valor ao produto e ampliar o mercado consumidor.

A ideia era que o agricultor pudesse levar o fruto para ser processado em uma agroindústria de Brejinho de Nazaré, para que possa comercializar a polpa, já certificada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), em outros mercados e programas governamentais, como no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). Uma das principais atividades do Ruraltins, segundo o próprio órgão, é desenvolver junto aos agricultores cursos de capacitações e manejo, visando o extrativismo sustentável do murici, aliado à preservação ambiental.


Foto: greenme.com.br

Anúncios

One Response

Comentários

X
%d blogueiros gostam disto:
preloader