Jacitara: Palmeira Trepadeira – “[…] Há mesmo um  gênero de palmeiras trepadeiras (Desmoncus), cujas espécies são conhecidas em língua tupi por jacitara. Apresentam elas hastes muito espinhosas, flexuosas, que se estendem de uma árvore a outra, pelo alto, e alcançam um tamanho incrível

Por Eduardo Pereira

Henry Walter Bates (1825 – 1892) assim descreve  a palmeira jacitara (Desmoncus polyacanthos Mart.):

“[…] Há mesmo um  gênero de      palmeiras trepadeiras (Desmoncus), cujas espécies são    conhecidas                       em língua tupi por jacitara. Apresentam elas hastes muito espinhosas, flexuosas, que se estendem de uma árvore a outra, pelo alto, e alcançam um tamanho incrível. As folhas que têm a forma característica da família, surgem com longos intervalos, em vez de formar a densa coroa apical, e são providas de certo número   de   longos   espinhos recurvos apicais.

Tais   órgãos  são   excelentes auxiliares que permitem à jacitara agarrar-se em sua ascensão, mas são muito incômodos para o viajante, pois às vezes pendem sobre a estrada e se prendem às roupas e ao chapéu, arrancando este último ou rasgando aquelas. […]” Celestino Pesce, em Oleaginosas da Amazônia (NEAD, 2009), descreve a jacitara como uma palmeira espinhenta  de até 15 metros de altura, com 1  a  1,5 cm de diâmetro, folhas de 40 a 90 cm de comprimento e frutos obovóides, vermelhos, de 1,5 cm de comprimento.

Eduardo Pereira Sociólogo.

@weiss_guru

——————————————————————————————————————————–
Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


 E-Book Caminhando na Floresta

Um livro imperdível sobre a experiência do autor na convivência com os seringueiros do Vale do Acre nos tempos de Chico Mendes.

COMPRE AQUI

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: