O umbuzeiro (Spondias tuberosa), também conhecido popularmente como imbuzeiro, é uma frutífera nativa do semiárido brasileiro. Seu nome deriva do tupi-guarani “y-mb-u”, que significa “árvore que dá de beber”, devido à capacidade de armazenar grande quantidade de água nas raízes, garantindo sua sobrevivência no período seco. Tendo em vista este exemplo de adaptação da flora da caatinga à falta de água e sua importância para os sertanejos, Euclides da Cunha, em “Os Sertões”, o denominou a “árvore sagrada do sertão”.

Umbuzeiro flores Eduardo Henrique

No início do ano, época das chuvas na Caatinga, a safra é abundante. Rico em minerais e vitamina C, o umbu serve como alimento para ampla diversidade de aves, animais domésticos, caprinos, ovinos, e para o sertanejo. Além do consumo in natura, são produzidos doces, geleias, sorvetes, bebidas e sucos muito apreciados no Brasil. A utilização de espécies frutíferas nativas do semiárido para utilização agroindustrial por agricultores familiares constitui uma das formas de incentivar a preservação da caatinga e garantir renda para o sustento familiar.

Umbuzeiro mao com frutos Eduardo Henrique

Como exemplo, a Cooperativa de Curaçá, Uauá e Canudos – Coopercuc, iniciada com poucas agricultoras, atualmente conta com mais de cento e quarenta cooperados, produzindo e exportando produtos orgânicos do umbuzeiro, explorado de forma sustentável.

Umbuzeiro arvore verde Eduardo Henrique

Texto e Fotos desta matéria: Eduardo Henrique/Viva Caatinga.

Deixe uma resposta