O Cerrado brasileiro, o segundo maior bioma da América do Sul,  ocupa uma área de 2.036.448 km2, cerca de 22% do território nacional. Nele cabem a Espanha, a França, a Alemanha, a Itália e a Inglaterra juntas.

  • A área contínua do Cerrado incide sobre os estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo e Distrito Federal. Também há enclaves de Cerrado nos estados do Amapá, Roraima e Amazonas.
  • Com 11.627 espécies de plantas nativas já catalogadas, o Cerrado é reconhecido como a savana mais rica do mundo. Nele vivem cerca de 199 espécies de mamíferos, 837 de aves, 1.200 de peixes, 180 répteis, 150 de anfíbios. Dessas, pelo menos 137 espécies estão em risco de extinção.
  • Mais de 220 espécies das plantas do Cerrado têm uso medicinal e mais de 416 têm potencial de uso na recuperação de solos degradados. Muitas estão em risco de extinção. Cerca de 80% do carvão vegetal consumido no Brasil vêm das árvores do Cerrado.
  • Do Cerrado brotam  nascentes das três maiores bacias hidrográficas da América do Sul (Amazônica/Tocantins, São Francisco e Prata).

Cerrado revistasagarana.com.br

foto: www.revistasagarana.com.br

  • Mais de 10 tipos de frutos comestíveis são regularmente consumidos pela população local e vendidos nos centros urbanos, como os frutos do Pequi (Caryocar brasiliense), Buriti (Mauritia flexuosa), Mangaba (Hancornia speciosa), Cagaita (Eugenia dysenterica), Bacupari (Salacia crassifolia), Cajuzinho do cerrado (Anacardium humile), Araticum (Annona crassifolia) e as sementes do Barú (Dipteryx alata).
  • O Cerrado tem grande importância social. Muitas populações sobrevivem de seus recursos naturais, incluindo etnias indígenas,  geraizeiros, ribeirinhos, babaçueiras, vazanteiros e comunidades quilombolas, que fazem parte do patrimônio histórico e cultural brasileiro, e detêm um conhecimento tradicional de sua biodiversidade.
  • Diferentemente da Amazônia, Mata Atlântica e Pantanal, o Cerrado não recebeu da Constituição Federal o status de “Patrimônio Nacional”, tornando a conservação de sua biodiversidade uma tarefa mais difícil.
  • Somente 8,21% de seu território está legalmente protegido por unidades de conservação; desse total, 2,85% são unidades de conservação de proteção integral e 5,36% de unidades de conservação de uso sustentável, incluindo RPPNs (0,07%).
  •  Inúmeras espécies de plantas e animais correm risco de extinção. Estima-se que 20% das espécies nativas e endêmicas já não ocorram em áreas protegidas e que pelo menos 137 espécies de animais que ocorrem no Cerrado estão ameaçadas de extinção
  • Depois da Mata Atlântica, o Cerrado é o bioma brasileiro que mais sofreu alterações com a ocupação humana. Com a crescente pressão para a abertura de novas áreas, visando incrementar a produção de carne e grãos para exportação, tem havido um progressivo esgotamento dos recursos naturais da região.
  • Nas três últimas décadas, o Cerrado vem sendo degradado pela expansão da fronteira agrícola brasileira. Além disso, o bioma Cerrado é palco de uma exploração extremamente predatória de seu material lenhoso para produção de carvão.

Fontes:  www.mma.gov.br  www.cerratinga.org.br www.infoescola.com

Cerrado tvbrasil.ebc.com.br

foto: tvbrasil.ebc.com.br

About The Author

Xapuri

Related Posts

Deixe uma resposta