fbpx

Poemas & Poesias

Odoya, Odocyabá: flores no mar para Iemanjá

Odoya, Odocyabá: flores no mar para Iemanjá pela coragem saúde e também pedir perdão por ser assim imperfeita malcriada preguiçosa e até pela tristeza que às vezes finjo Por líria porto vou jogar flores no mar levar comida perfume espelho pentes enfeites agradecer Janaína pelo balouço das ondas pelo azul pela espuma pela mesa com …

Odoya, Odocyabá: flores no mar para Iemanjá Leia mais »

Lua-Luar

Lua-Luar Por Cora Coralina Escuto leve batida. Levanto descalça, abro a janela devagarinho. Alguém bateu? É a lua-luar que quer entrar. Entra lua poesia antes dos astronautas: Gagarin da terra azul, Apolo XI que primeiro passeou solo lunar. Lua que comanda os mares, a fúria dos vagalhões que vem morrer na praia. O banzeiro das …

Lua-Luar Leia mais »

Terra deste meu chão

Terra deste meu chão José Carlos Costa  Ouve este pobre homem Teu silêncio à escravidão Mata meu povo de fome Vem do teu útero o grão Que alimenta a humanidade Mas, presa neste aguilhão Nem temes a infertilidade És a solução pra fome És conflito entre os homens És a esperança do pobre Mas submissa …

Terra deste meu chão Leia mais »

O livro sobre nada

O livro sobre nada Manoel de Barros É mais fácil fazer da tolice um regalo do que da sensatez. Tudo que não invento é falso. Há muitas maneiras sérias de não dizer nada, mas só a poesia é verdadeira. Tem mais presença em mim o que me falta. Melhor jeito que achei pra me conhecer …

O livro sobre nada Leia mais »

N’outros Tempos: – “Calvário?! Nunca mais!

  N’outros Tempos: – “Calvário?! Nunca mais! N’OUTROS TEMPOS batista filho n’outros tempos eu sei abel desculpará caim pelo golpe que por pouco não o mata. caim tomará abel nos braços e o levará pra casa … onde salomé numa rede de tucum canta pra joão batista enquanto afaga seus cabelos. golias, de copo cheio …

N’outros Tempos: – “Calvário?! Nunca mais! Leia mais »

Ritual

Ritual de Astrid Cabral (1936) Todas as tardes rego as plantas de casa. Peço perdão às árvores pelo papel em que planto palavras de pedra regadas de pranto Astrid Cabral é uma poeta e contista de Manaus, cuja escrita é fortemente marcada pela proximidade com a natureza. Em Ritual, o sujeito lírico está no seu espaço doméstico, …

Ritual Leia mais »

COM SEU APOIO, NÓS FAZEMOS A XAPURI ACONTECER. DOE AGORA. QUALQUER VALOR, VIA PIX.
IMG_8019
ABRA O APLICATIVO DO SEU BANCO, APONTE PARA O QR CODE E, PRONTO, É SÓ DOAR. GRATIDÃO!