Poemas Revolucionários

Poema do Natal

Na solidão repousada No amargo sal do silêncio No pantanal enfermiço Da alma desesperada Nasce, em mistério, um Menino E seu vagido me manda Trabalhar a madrugada... 23 de dezembro de 1963.   In Obra Co...

SANCHO

O poeta batista filho, faz uma releitura da história quixotesca. em versos que se interligam, que se completam e se esticam para dar lugar ao que sabemos, ao que não sabemos e, ainda, ao que é possível criar, ...

A flor e a náusea

Em meio a tantas proibições, injustiças, mandos e desmandos vistos e vividos a poesia revolucionária nos parece muito apropriada. Trazemos o lirismo de Carlos Drummond de Andrade como forma de questionamento, d...

Nada é impossível de Mudar

Nada é impossível de Mudar Bertold Brecht "Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo. E examinai, sobretudo, o que parece habitual. Suplicamos expressamente: não aceiteis o que é de hábito como coisa ...

BELO MONTE

Enoque Oliveira de forma poética, remonta à história e traz a lutas de Canudos, do santo e profeta Conselheiro e nos mostra que o Nordeste ainda e é vítima do preconceito e da ganância dos poderosos e do despr...