fbpx

Universo Feminino

leolinda

Leolinda Daltro: justiceira dos humildes, defensora dos povos indígenas

Leolinda Daltro: justiceira dos humildes, defensora dos povos indígenas Precursora do verdadeiro feminismo pátrio, justiceira notável dos humildes e da humanização respeitadora dos povos indígenas No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, trazemos a fi gura icônica de Leolinda Daltro, mulher altruísta e possuidora de enorme sentimento de justiça, que se …

Leolinda Daltro: justiceira dos humildes, defensora dos povos indígenas Leia mais »

De Paraguaçu e Caramuru à necessária decolonização

De Paraguaçu e Caramuru à necessária decolonização Por Iêda Vilas-Bôas       Nesse tempo em que ser indígena representa, ao mesmo instante, ser resistência e ameaça aos vis interesses de garimpeiros, desmatadores, exploradores e grileiros é necessário refletir sobre a história e agir para que mudanças imediatas aconteçam. Ainda lateja em nossas cabeças o discurso …

De Paraguaçu e Caramuru à necessária decolonização Leia mais »

Amelinha Teles: “A primeira forma de me torturar foi me arrancar a roupa”

Amelinha Teles: “A primeira forma de me torturar foi me arrancar a roupa” “A tortura, a prisão e o tratamento dos militares em relação a nós ensinaram o quanto a gente era importante. Os militares tinham muito medo de nós, achavam que éramos muitas – e nem éramos tantas assim. Eles não entendiam como muitas …

Amelinha Teles: “A primeira forma de me torturar foi me arrancar a roupa” Leia mais »

Hipátia – a primeira famosa a ser queimada

Hipátia – a primeira famosa a ser queimada. Era uma bruxa? Os homens sempre tiveram medo das mulheres que voam,  seja nas vassouras ou nas ações e pensamentos… Iêda Vilas-Boas e Reinaldo Bueno Filho   Hipátia não era bruxa, mas detinha o conhecimento da ciência, de fórmulas, e por possuir inteligência maior que a maioria dos …

Hipátia – a primeira famosa a ser queimada Leia mais »

African young woman lying on sofa drinking coffee and reading an interesting book at home

Para não “bobear”

Para não “bobear” Clarice Lispector Quando você era criança, nunca leu a história de uma princesinha linda, linda, mas – por maldição de fada ruim – que não abria a boca sem que desta lhe saísse sapos, lagartos e ratinhos? Pois o modo moderno de saírem “cobras e lagartos” da boca linda de uma jovem …

Para não “bobear” Leia mais »

Rainha Nzinga Mbandi: uma das maiores governantes da história da África

Rainha Nzinga Mbandi: Negra, bela, exótica, excêntrica e uma das maiores governantes da história da África Por Iêda Vilas-Bôas “(…) acima das lembranças dos heróis, Ngola Kiluanji Rainha Ginga. Todos tentavam erguer bem alto, a bandeira da independência.” (Trecho do poema: O Içar da Bandeira – Agostinho Neto, poeta e 1º Presidente de Angola). Rainha …

Rainha Nzinga Mbandi: uma das maiores governantes da história da África Leia mais »

Mãe das Águas Azuis, Odoyá!

Yemanjá, Mãe das Águas Azuis, Odoyá!

Yemanjá, Mãe das Águas Azuis, Odoyá! Dia 02 de fevereiro é dia de louvar e agradecer a mãe Iemanjá. Dona do mar e de seus segredos. Dandalunda, Odofiaba! Minha mãe, mãe d’agua! das locas e das profundezas do mar. Por Anandamaya Krishna Ferreira Mãe das Águas Azuis, Odoyá! Te agradecemos pela vida que preservas no …

Yemanjá, Mãe das Águas Azuis, Odoyá! Leia mais »

Soledad Barret Viedma: Combatente assassinada pela Ditadura 

Soledad Barret Viedma: Combatente assassinada pela Ditadura  “Se o Bem não existe, é preciso inventá-lo” – Rafael Barret, avô de Soledad. Por Zezé Weiss Soledad Barret Viedma tombou crivada de balas numa emboscada da ditadura militar, num sítio de nome São Bento, nas cercanias da cidade do Recife, no dia 7 de janeiro de 1973. Grávida, …

Soledad Barret Viedma: Combatente assassinada pela Ditadura  Leia mais »

COM SEU APOIO, NÓS FAZEMOS A XAPURI ACONTECER. DOE AGORA. QUALQUER VALOR, VIA PIX.
IMG_8019
ABRA O APLICATIVO DO SEU BANCO, APONTE PARA O QR CODE E, PRONTO, É SÓ DOAR. GRATIDÃO!