Carta de Chico Mendes para João Rocha em 16/06/1980

O texto que se segue foi publicado nas redes sociais por Ângela Mendes, filha de Chico Mendes, e corresponde a uma carta enviada por Chico ao seu parceiro de lutas, João Rocha, em16 de junho de 1980, portanto oito anos antes de seu assassinato no quintal de sua casa, em Xapuri, no Acre, pelas balas assassinas do mesmo latifúndio que hoje faz arder em chamas essa mesma Amazônia pela qual Chico Mendes lutou e morreu. Estonteante a atualidade dos fatos, quase 40 anos depois. Veja a carta do Chico:

Companheiro João,

Cheguei no Acre no dia 09 do corrente fazendo boa viagem. Ao chegar aqui entrei logo em ação pois a situação está muito séria. Os seringueiros resolveram dar um basta a tantas ameaças dos grandes fazendeiros, que querem a qualquer custo acabar com nossa floresta. Neste momento os trabalhadores, organizados em seus sindicatos, resolveram defender a qualquer custo a terra que eles ocupam há dezenas de anos. Os vários conflitos estarão ocorrendo nestes dias dias em vários lugares por aqui. O movimento dos trabalhadores está avançando. Enquanto isso os fazendeiros, segundo informações, estão comprando metralhadoras, para dar combate contra os posseiros. Por outro lado, os posseiros afirmam que a morte de qualquer companheiro resultará em grande conflito. Eu neste momento estou me preparando para visitar as áreas mais perigosas. Fui aconselhado por alguns companheiros para não entrar na área, mas me sinto na obrigação de estar ao lado daqueles companheiros, que lutam por liberdade, embora lhes custe a vida, e preciso ajudá-los em alguma coisa. João, espero que o trabalho de vocês esteja indo em frente. Um forte abraço. 

Do compaheiro, Chico Mendes

Foto de capa: Lívia Mendes, bisneta do Chico Mendes, manifestação em defesa da Amazônia, Goiânia, agosto 2019, em clique de Angélica Mendes Mamede, neto do Chico.

 

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826

Comentários

%d blogueiros gostam disto: