fbpx

Clarice Lispector: A corrida para “pegar a hora”

Muito bonito, este texto de Clarice:

“A pontualidade é um hábito que repousa. Se você estiver sempre correndo para alcançar a hora, estará em contínuo estado de tensão.

Saber que você está  “a tempo” dar-lhe-á uma sensação de calma e segurança. Mas veja o que lhe acontece quando subitamente você olha para o relógio e descobre que vai chegar muito atrasada: o pequeníssimo choque faz com que retese os músculos.

Quem está sempre atrasada, paga, sem saber, um preço: uma constante, mesmo que leve, insatisfação consigo própria.

Sem falar na exaustão que vem de tanto correr “para tirar o  pai da forca”. E sem falar no ar afobado – e desagradável para os outros.

E tudo isso porque alguns minutos não lhe pareceram importantes – e subitamente lhe pareceram importantíssimos.”

clarice_pensamentos-cultura-brasileira

CLARICE LISPECTOR

Escritora brasileira (por naturalização), pernambucana (por autodeclararão), nascida na Ucrânia, em 1920.  Escreveu romances, contos e ensaios, em sua maioria sobre cenas cotidianas simples e momentos leves do dia-a-dia.

Chegou ao Brasil  em 1922, fugida da Guerra Civil Russa, com dois anos de idade. Depois de um breve período em Maceió, a família de Clarice mudou para Recife, onde viveu até os 14 anos de idade. Daí, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde estudou Direito, trabalhou como tradutora e se consagrou como escritora e jornalista.

Perto do coração selvagem foi seu livro de estreia. A hora da estrela e Um sonho de vida foram seus últimos livros publicados.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Clarice partiu desse mundo em 1977, no Rio de Janeiro, vítima de um câncer, um dia antes de completar 57 anos.

clarice-pinterest

FRASES DE CLARICE LISPECTOR

“Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho”.

“Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.”

“Sim, minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem das grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite”.

“Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso. E que essa tensão que me corrói por dentro seja um dia recompensada porque metade de mim é o que penso mas a outra metade é vulcão.”

“Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento”.

clarice-marcosresende26-blogs-sapo-pt

os três posts internos desta matéria foram extraídos da Internet.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO