“Uma deputada matou o marido, que era seu filho adotivo, e, antes de casar com ela, namorou a sua filha biológica. Todo mundo pastor e temente a Deus. O homem era filho, ex-genro e marido dela. Foi assassinato 3 em 1. Ela disse que não podia se separar para não escandalizar o nome de Deus. Pobre Deus. Em respeito a Ele, a mulher tentou envenenar o cara várias vezes, com a ajuda de sua filha, ex-namorada, irmã e enteada do assassinado. Um belo dia, outro filho da deputada mata o irmão, padrasto e ex-cunhado a tiros. No enterro, ela fez cena de desesperada, não sei se chorou pelo marido, pelo filho ou pelo genro.
O Nelson Rodrigues não foi capaz de prever um caso assim em toda a sua obra. As famílias autoproclamadas tradicionais são hipócritas e perversas cada uma à sua maneira, e apresentam uma infinitude de horrores para o deleite da gente que ama saber dos pormenores de um escândalo familiar.
Mas o que destrói mesmo a moral do povo brasileiro é a nudez nas obras de arte, que, felizmente, a Câmara Legislativa do DF está discutindo bastante essa semana. Ufa, que alívio é termos bravos representantes nos defendendo dessa depravação. Oremos.”
Fonte: Facebook

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 99611193.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: