Perigo perigo

Por Ivanor Florêncio

Uma nova velha era de novo se aportou por aqui
A intensidade ideológica da velha nova era assusta muito
desmistificando e mostrando claramente uma identidade desconhecida
que morava ao nosso lado e compartilhava dos mesmos medos
num povo que até então era visto como cordial, alegre, pacífico e bondoso
que ao tosco grito se fez coro e despiu das amarras que prendiam seu ódio
esse desvendar possibilitou essa mostra real de identidade de muitos dos nossos
que nem mais tentam escamotear seus pensamentos violentos
a barbárie se esparramou entre nós
indistinta de cor credo idade ou raça
o caos que se instalou é defendido com unhas dentes pentes e impropérios
até parece que o blecaute insano fez foi clarear dentes e grunhidos
isso é tão grave que arrepia
miseráveis com olhos dilatados defendem o opressor
ferozes políticos pomposos com armas na cintura expõem perversidades
poetas e artistas menos ternos fazem coro com o caos
e a nova velha era propõe pintura com vermelha tinta de sangue e dor
e esse artista-poeta meio que triste abraça-te irmão amor e irmão resistência.

Fonte: Facebook

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: