Vox Populi: rejeição de Bolsonaro vai a 40%; aprovação é de 23%

Em abril, rejeição era de 26% –  Aprovação também era de 26%

Pesquisa do instituto Vox Populi encomendada pela PT (Partido dos Trabalhadores) e divulgada nesta 6ª feira (30.ago.2019) mostra que rejeição ao governo do presidente Jair Bolsonaro é de 40%. O valor corresponde à soma dos 27% dos brasileiros que avaliam o governo como péssimo com os 13% que o consideram ruim.

Na última pesquisa, de abril de 2019, os dados mostravam que o governo tinha uma rejeição de 26%, representando 1 aumento de 14 pontos percentuais.

A aprovação era de 26%. Agora, a pesquisa mostra que a avaliação positiva do governo é de 23%, considerando que 5% avaliaram como ótimo e 18% como bom.

Os dados ainda mostram que 35% dos brasileiros consideram a gestão de Bolsonaro regular. Apenas 2% não souberam ou não quiseram responder.

A pesquisa quantitativa, com entrevistas pessoais e domiciliares, foi realizada de 23 a 26 de agosto de 2019. Foram ouvidas 1.987 pessoas em 119 municípios. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais. O nível de confiança é de 95%.

A reprovação em relação à maneira como o presidente faz política, às ideias que ele e a equipe do governo defendem, e ao modo como se relaciona com as pessoas e os opositores, aumentou de 30% para 47%, ou seja, quase metade dos pesquisados.

A aprovação caiu de 30% para 23% no mesmo período. Os brasileiros que se consideram neutros em relação a essas questões passaram de 30% para 27%. Apenas 4% não souberam ou não quiseram responder.

DESEMPENHO POR REGIÃO

O pior desempenho de Bolsonaro é no Nordeste, onde é reprovado por 47% dos entrevistados. Em seguida, aparecem Sudeste (37%), Centro Oeste/Norte (35%) e Sul (29%).

As taxas de aprovação por região ficaram em 32% no Sul, 27% no Sudeste, 22% no Centro-Oeste/Norte e 18% no Nordeste.

AVALIAÇÃO POR SEXO

A reprovação a Bolsonaro entre homens cresceu de 29% para 35% e, entre mulheres, de 31% para 44%.

Entre jovens, saltou de 29% para 40%. Entre adultos, de 26% para 41%. Cresceu de 29% para 33% entre pessoas mais velhas.

AVALIAÇÃO POR ESCOLARIDADE

A reprovação cresceu de 34% para 40% entre pessoas com ensino fundamental; de 26% para 39% entre as com ensino médio; e de 28% para 39% entre aquelas com ensino superior.

A aprovação permaneceu em 21% entre pessoas com ensino fundamental; caiu de 29% para 24% entre os de ensino médio; e de 29% para 26% entre os de ensino superior.

AVALIAÇÃO POR RENDA

Entre pessoas de renda baixa, a rejeição saltou de 32% para 43%; na faixa de renda média, de 27% para 37%, e de 23% para 36% na renda alta.

A aprovação caiu de 21% para 19% entre os de renda baixa; 27% para 24% para os de renda média e 34% a 32% entre os de renda alta.

AVALIAÇÃO POR RELIGIÃO

Entre os que se declaram católicos, a reprovação saltou de 33% para 42%. Entre os que se declaram evangélicos, a reprovação aumentou de 21% para 31%.

A aprovação entre católicos caiu de 24% para 20% e entre evangélicos subiu de 29% para 31%.

‘GOSTO X NÃO GOSTO’

A pesquisa também perguntou aos entrevistados quem gostava ou não de Bolsonaro: 44% disseram não gostar; 30% disseram gostar; e 24% disseram que não gostavam nem desgostavam.

Fonte: Poder360

 

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 9611 6826.

 

Comentários

%d blogueiros gostam disto: