Quando olho para a Somália…

Por: Maria Felix Fontele

Angustiada, vi as fotos estarrecedoras da Somália, em consequência do atentado terrorista do último dia 14. Se olharmos para trás, percebemos que são apenas mais algumas imagens do sofrimento perene de um povo, a viver em meio à seca, à pobreza, à fome, à indiferença.

Há anos, fotógrafos do mundo inteiro mostram os semi-vivos do país, aquelas pessoas esqueléticas a caminharem rumo ao aniquilamento, sem esperança, castigadas pelo tormento e a desolação. E (incrível) vistas por todos. Mas ninguém olha por elas, de verdade. É tanta degradação humana e moral que não consigo publicar uma imagem desse calvário.

Aqui, começamos a enfrentar a nossa seca, sem chuva e com os reservatórios de água quase vazios. Parece que entramos, definitivamente, na era da tão anunciada e profunda crise hídrica. Aos poucos, vamos sentindo na pele o que vem por aí, nós e nossos jardins ávidos por esse líquido.

Que Deus nos ajude, e ajude a Somália, esta, sim, bem mais necessitada. #PrayingForSomalia

ANOTE AÍ!

SOBRE A SOMÁLIA: Somália, capital Mogadíscio, oficialmente República Federal da Somália é um país localizado no Corno de África.  Sua população de 14,32 milhões de habitantes (Banco Mundial, 2016) fala, oficialmente, o Somali e a Língua Árabe. Fonte: Wikipédia

 SOBRE O ATAQUE TERRORISTA NA SOMÁLIA: Uma explosão de um massivo ataque com bombas em Mogadíscio, capital da Somália, matou mais de 300 pessoas no último dia 14 de outubro. Este foi  o ataque mais mortal na Somália desde que o grupo islâmico Al-Shabab iniciou sua insurgência, em 2007. Embora não tenha ficado clara a autoria do atentado, o povo Somali foi às ruas protestar contra o Al-Shabab, que luta contra o governo. Funcionários do governo  também confirmaram que duas pessoas morreram em um segundo ataque com bombas no distrito de Madina, também na capital. Fonte: BBC.

Maria Félix Fontele, poetisa, jornalista, editora, escritora e ghost writer na empresa  Marianete, trabalhou como chefe de reportagem no jornal Correio Braziliense, da capital federal do Brasil e também no Governo do Distrito Federal. Maria Felix Fontele é casada com o poeta e cordelista Gustavo Dourado, presidente de Academia Taguatinense de Letras do Distrito Federal, com Gustavo Dourado, com quem tem dois filhos: Gustavo e Elias.

 

 

 

 

 

About The Author

Maria Félix Fontele

Related Posts

Deixe uma resposta