O artigo apresenta o texto de Larissa Luz, uma baiana arretada, artista incrível e poeta negra sensível, que foi adotado em campanha pela Avon, com o tema “Essa é minha cor”, como forma de combater o racismo e dar voz ao povo preto

247 – A empresa de cosméticos Avon lançou uma nova campanha contra o racismo. Com o lema “Essa é minha cor”, a empresa publicou um manifesto antirracista escrito por Larissa Luz.

Segundo a escritora, a ideia é “amplificar vozes femininas negras que são diariamente invisibilizadas num país racista é uma contribuição efetiva em prol de uma transformação necessária, e participar desse processo onde misturam-se não só tons, mas, também, grandes talentos, é potente e inspirador”.

ESSA É MINHA COR

“Ser mulher negra no Brasil é acordar todos os dias e bolar estratégias de resistência, de resiliência, estratégias para ser feliz, estratégias para amar.

Planejar o seu destino acreditando no aparente impossível, apostar no invisível, investir no que todos parecem duvidar.

Não ter muito tempo pra chorar, não ter muito tempo pra se divertir, não ter muito tempo pra comemorar, não ter muito tempo porque o tempo parece ser sempre pouco pro tanto a se fazer.

Ser mulher negra é nascer com uma missão: sobreviver.

Porque parece que estamos sempre no risco, senão de morrer, ao menos de enlouquecer.

Mas mesmo com tudo, quando estamos juntas, deixamos de ser apenas mulheres de guerra e passamos a ser mulheres de amor, de sensibilidade, de acolhimento, afeto…

Quando percebemos nos nossos diferentes tons, uma essência em comum, entendemos que, na mistura das nossas tintas, mora o tom do abraço, e ele é reluzente, é consistente.

O tom ideal vem da nossa união.

E na construção dessa paleta o único objetivo é achar o nosso lugar.

Poder assumir a nossa verdade, na pele crua, é acessar a liberdade, não sentir medo de estar nua.

Seguir com a segurança e a convicção de que o mundo é nosso e seremos a revolução.

Bater no peito e dizer com vontade:

“Me chama de preta. Me chame de negra. Essa é a minha Cor.”

Fonte: Brasil 247

Salve! Este site é mantido com a venda de nossos produtos. É, também, com um percentual dessas vendas, que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, do povo Krenak, em Minas Gerais, do Museu Kalunga Iaiá Procópia, em Goiás e do povo Xavante, no Mato Grosso. Ao comprar em nossa Loja Xapuri, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Contamos com você! WhatsApp: 61 9 99611193.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: