Websérie mostra o desmonte da Saúde em meio à pandemia

Por  Natasha Olsen/Ciclo Vivo 

Projeto alerta para a precarização do sistema público de saúde no Brasil e seu impacto social, antes e durante a pandemia

Na fila do SUS é uma websérie em formato original com seis episódios, exibidos com exclusividade pela plataforma online Bombozila – responsável pela produção da série, e que disponibiliza gratuitamente mais de 500 documentários de quinze países sobre lutas sociais.

Dirigida pela profissional e pesquisadora em Saúde Pública Ellen Francisco e produzido pela Bombozila, a série retrata os ataques ao SUS em 3 diferentes perspectivas e estados, além do impacto da atual pandemia de Covid-19 nestes diferentes cenários.

Os seis episódios abordam realidades urgentes durante a pandemia e que ganham destaque neste cenário, mas que indicam problemas sociais que vão muito além do quadro provocado pelo novo coronavírus. Os moradores de rua, os povos indígenas e as comunidades nas favelas ganharam episódios exclusivos.

Povos indígenas

Reprodução | Bombozila

Segundo matéria publicada pelo Instituto Socioambiental, o número de indígenas mortos por COVID-19 aumentou quase 45% em dois dias: segundo levantamento independente da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), entre quinta e sexta-feira (08/05) as mortes passaram de 38 para 55 em todo país.

Ainda segundo a Apib, são mais de 220 casos de indígenas contaminados, com 30 povos afetados – o epicentro da epidemia entre os povos indígenas segue no Amazonas. As informações são obtidas com familiares de vítimas, profissionais de saúde, organizações indígenas locais e regionais. Os dados também são agregados às informações da Secretaria Especial de Saúde Indígena e do Ministérios da Saúde.

Infelizmente, como acontece com dados referentes ao restante da populacão brasileira, a estatística oficial é subnotificada entre os índios. De acordo com a Sesai, o número de índios mortos por Covid-19 na sexta-feira era mais de três vezes maior do que o levantado pela Apib, 15 casos, contra os 55 confirmados pela associação.

Defesa do SUS

Para a diretora Ellen Francisco o momento reforça a necessidade explícita da defesa do SUS: “A atual situação da saúde evidenciada pela pandemia de Covid-19 soa como um recado urgente: é necessário promover o debate sobre o desmonte do SUS no Brasil. Em uma situação como a atual isso reforça que a população precisa tomar conhecimento sobre o impacto disso na vida delas”.

“Em tempos onde a necessidade isolamento social é a melhor medida, o documentário de luta social é uma importante ferramenta para a defesa do direito à saúde porque estamos em um momento que faltam leitos, equipamentos, medicamentos, é um cenário extremamente complicado”, pontua Ellen.

Fonte: Envolverde

Foto de capa: Aldeia Yanomami – Survival International

Salve! Este site é mantido com a venda de nossas camisetas. É também com a venda de camisetas que apoiamos a luta do Comitê Chico Mendes, no Acre, e a do povo indígena Krenak, em Minas Gerais. Ao comprar uma delas, você fortalece um veículo de comunicação independente, você investe na Resistência. Comprando duas, seu frete sai grátis para qualquer lugar do Brasil. Visite nossa Loja Solidária, ou fale conosco via WhatsApp: 61 9 99611193
%d blogueiros gostam disto: