Lula: Manaus vive uma tragédia humana

Desde o primeiro dia como presidente da República, Bolsonaro insulta os artistas e a cultura, os governadores e o povo venezuelano. E agora, quem diria, vê artistas, governantes e venezuelanos ajudando a salvar o povo de Manaus. Povo que, infelizmente, assiste à indiferença passiva, desumana e insensível do governo federal. Diz Lula.

Acompanho com angústia, preocupação e indignação a situação do povo de Manaus. Ainda mais porque quando fui presidente da República sempre respondemos rapidamente com ações do governo federal a qualquer calamidade.

Manaus vive uma tragédia humana sem precedentes em sua história, pré-anunciada pelo colapso do sistema de saúde já no início desta pandemia.

Quero aqui saudar e agradecer os artistas que se mobilizaram, inclusive com doações. Os governadores, sobretudo do Nordeste e do Norte, que abriram leitos para acolher pacientes de Manaus que esperavam por vagas e oxigênio nos hospitais.

E saúdo o governo do presidente Nicolás Maduro, da Venezuela, que em um gesto de solidariedade latino-americana, ofereceu socorro e transporte de oxigênio a cidade Manaus.

Nada como o tempo para julgar os governantes. Desde o primeiro dia como presidente da República, Bolsonaro insulta os artistas e a cultura, os governadores e o povo venezuelano. E agora, quem diria, vê artistas, governantes e venezuelanos ajudando a salvar o povo de Manaus. Povo que, infelizmente, assiste à indiferença passiva, desumana e insensível do governo federal.

Luiz Inácio Lula da Silva


Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


Réquiem para o Cerrado – O Simbólico e o Real na Terra das Plantas Tortas

Uma linda e singela história do Cerrado. Em comovente narrativa, o professor Altair Sales nos leva à vida simples e feliz  no “jardim das plantas tortas” de um pacato  povoado  cerratense, interrompida pela devastação do Cerrado nesses tempos cruéis que nos toca viver nos dias de hoje. 
COMPRE AQUI

 

continua depois da propaganda