No tempo da peste

Um personagem que é nome de rua em Fortaleza, Senador Alencar, foi um dos maiores críticos de Rodolfo Teófilo, a quem chamava de bruxo.

Farmacêutico e à frente de seu tempo, empreendeu, sem apoio governamental, uma campanha de vacinação da população cearense contra a epidemia da varíola que se alastrava.

Na linguagem popular, era a “peste”, e para a elite da época (final do século 19) aquilo só dava em gente pobre. E pobre de quem pegasse, pois morria a míngua sem ajuda oficial.

O baiano Rodolfo reagiu sozinho à letalidade da varíola e fabricou uma vacina em seu precário mas eficiente laboratório improvisado.

Em um só dia, mil pessoas morreram da peste em Fortaleza. Os corpos estão enterrados ao redor da Igreja do Rosário, no Centro.

Montado em um cavalo, Rodolfo saía todo os dias para vacinar o povo. Que se recusava, ele convencia na palavra. E quem nem assim topava, ele pagava do próprio bolso para aceitar a imunização.

Por causa disso, foi perseguido durante o governo de Nogueira Acioly (1896-1912) do qual era opositor. Para o governador, Rofolfo desmoralizava a autoridade pública, “e por certo queria se promover às custas de uma farsa para tomar o poder no Ceará.”

Aliado de Acioly e tão incentivo quanto ele ao sofrimento do povo, o Senador Alencar era implacável com Rodolfo, a quem acusava de bruxo, e de envenenar a população.

Até que um dia, a filha dele contraiu a peste, e foi desenganada pelos médicos. Só havia uma saída, o “veneno” de Rodolfo.

continua depois da propaganda

O Senador Alencar suplicou então pela salvação de sua filha, e Rodolfo Teófilo não levou em conta as calúnias, ofensas e ataques que sofria, foi lá, vacinou e salvou a garota.

A partir deste dia a elite compreendeu que a peste podia matar qualquer um, e então a varíola foi vencida pela sensatez.

Nota da Redação: Texto copiado dos grupos de zap, não sendo verificar sua autenticidade. 


Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


Revista Xapuri

Mais do que uma Revista, um espaço de Resistência. Há seis anos, faça chuva ou faça sol, esperneando daqui, esperneando dacolá, todo santo mês nossa Revista Xapuri leva informação e esperança para milhares de pessoas no Brasil inteiro. Agora, nesses tempos bicudos de pandemia, precisamos contar com você que nos lê, para seguir imprimindo a Revista Xapuri. VOCÊ PODE NOS AJUDAR COM UMA ASSINATURA?
ASSINE AQUI

continua depois da propaganda

 

 

continua depois da propaganda

Uma Resposta

  1. Gentil Teles

    Interessante história de Rodolfo Teófilo, entretanto eu queria entender como pessoas que tiveram suas vidas ativas (adultas/produtivas) em épocas diferentes poderiam assim se comportar um relação ao outro, como o caso do Senador Alencar e Rodolfo Teófilo.