Por que as zebras são listradas? As zebras(Equus zebra) são mamíferos da ordem Perissodactyla, aquela cujos animais possuem dedos em número ímpar nas patas.

Por Suzana Camargo/conexaoplaneta

As zebras (Equus zebra) são mamíferos da ordem Perissodactyla, aquela cujos animais possuem dedos em número ímpar nas patas.

Apesar de serem também membros da família de equídeos, a mesma dos cavalos e burros, as zebras possuem um grande diferencial em relação a eles: elas têm listras.

Os cientistas já sabem, há algum tempo, a razão pela qual elas são listradas. É um mecanismo de defesa contra seus predadores, como os insetos. Por algum motivo, até então desconhecido, sabia-se, por exemplo, que as moscas praticamente não as atacavam.

Pois um estudo realizado em conjunto, pelo pesquisador Tim Caro, do departamento de Biologia da Conservação e Vida Selvagem da Universidade da Califórnia, Davis, na Califórnia, e seu colega Martin How, da Universidade de Bristol, no Reino Unido, finalmente deu uma resposta para essa dúvida.

Em um experimento, Caro e How compararam o comportamento de moscas perto de cavalos e zebras. A primeira constatação foi a que elas são atraídas por ambos animais, ou seja, foi descartada uma eventual aversão ao cheiro das zebras.

Em um segundo momento, os cientistas colocaram sobre o cavalo uma capa listrada. O que aconteceu em seguida? As moscas deixaram de incomodá-lo.

“Uma vez que as moscas se aproximam das listras, elas tendem a voar ou esbarrar nelas”, explicou o professor da universidade americana. “Isso indica que as listras podem atrapalhar as habilidades desses insetos de ter uma aterrissagem controlada”.

Segundo How, quando chegam mais perto, as faixas pretas e brancas ofuscam ou confundem a visão de baixa resolução das moscas de alguma forma.

Quando o cavalo ganha a capa listrada, as moscas deixam de pousar nele

O estudo, que foi divulgado na publicação Plos One, também observou que zebras e cavalos respondem de maneira muito diferente à presença de moscas.

As primeiras agitam suas caudas quase continuamente durante o dia para mantê-las longe – caso forem particularmente persistentes, as zebras correrão delas.

Já os cavalos param de se alimentar se forem incomodados. Primeiro se contorcem e, ocasionalmente, agitam-se para afastá-las.

Fonte: conexaoplaneta


Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


Réquiem para o Cerrado – O Simbólico e o Real na Terra das Plantas Tortas

Uma linda e singela história do Cerrado. Em comovente narrativa, o professor Altair Sales nos leva à vida simples e feliz no “jardim das plantas tortas” de um pacato povoado cerratense, interrompida pela devastação do Cerrado nesses tempos cruéis que nos toca viver nos dias de hoje.

COMPRE AQUI

 

Comentários

%d blogueiros gostam disto: