Atrás do grupo escolar, ficam as jabuticabeiras / Estudar a gente estuda / Mas depois, / ei pessoal; / (…) / Jabuticaba chupa-se no pé.
Carlos Drummond de Andrade, em trecho de Menino Antigo 

Quem não se lembra de ter repetido, do rol de adivinhações que figuram no repertório popular: “o que é o que é que nasce verde, cresce redondinha, fica preta e vai estourar no céu”?

E quem nunca chegou debaixo de uma jabuticabeira carregada, tirou a fruta do pé, jogou na boca e a fez estourar ali no palato, lembrando-se daquela adivinhação, provavelmente não é do Brasil. Se é, figura como exceção.

A pretinha deliciosa é coisa nossa, e os registros de sua existência por aqui datam da época do Descobrimento. Típica da Mata Atlântica, a jabuticabeira (Myrciaria cauliflora) ocorre, naturalmente, de forma mais concentrada, na região Sudeste, mas também pode ser encontrada em outras matas. Cultivada, é figura certa nos pomares de todo o país.

Alimento de insetos, aves, capivaras, porcos-do-mato, cutias, macacos, micos, quatis e muitos outros animais, a jabuticaba contribui para preservar nossa fauna. Mas é o bicho gente que lhe dá maior valor, seja para o consumo ao natural ou para ser usada no preparo de doces, tortas, sucos, xaropes, bolos, geleias, licores, vinhos, aguardentes, vinagres ou, ainda, como corante.

Estudos indicam que produtos feitos com a jabuticaba possuem propriedades antioxidantes, pois a fruta contém alta concentração de polifenóis, especialmente a quercetina e a rutina.

Algumas razões para consumir jabuticaba

  • Os polifenóis da fruta contribuem para melhorar a qualidade de vida de pacientes diabéticos e de portadores de doenças degenerativas como o mal de Alzheimer;
  • A quercetina e a rutina possuem propriedades antitumorais e antiglicêmicas, ajudam a combater o colesterol ruim (LDL) e aumentam o colesterol bom (HDL), além de revigorarem o sistema nervoso.
  • A fruta contém compostos de vitamina C, B2 e B5, e é fonte de minerais como cálcio, ferro e fósforo.
  • O chá de cascas de jabuticaba é empregado no tratamento de angina de peito, disenteria e erisipela.
  • O chá da entrecasca é usado para tratamento da asma.
  • O caldo da jabuticaba, usado em gargarejos, é eficaz contra as inflamações agudas e crônicas da boca e garganta.
  • A jabuticaba é anti-inflamatória e é indicada em caso de: amigdalite, inflamação dos intestinos, doenças do sistema respiratório, inclusive tuberculose.

geleia-jabuticabaGeleia de Jabuticaba

Ingredientes

  • Jabuticabas
  • Açúcar
  • Água

Modo de preparo

Lave bem as jabuticabas, esmague um pouco e coloque numa panela ou tacho. Coloque água até cobrir bem as frutas. Deixe descansar por uns 15 minutos e leve ao fogo, deixando ferver até as jabuticabas ficarem bem macias (20-30 minutos). Escorra o caldo em uma peneira e reserve. Deixe esfriar um pouco e passe as jabuticabas numa peneira de trama média, esfregando bem, para extrair o máximo de polpa (vá colocando um pouquinho de água enquanto coa). Em seguida, misture o caldo reservado com a polpa e passe tudo por uma peneira mais fina. Coloque de volta no tacho ou panela, acrescente o açúcar na proporção ½ para 1 (1 litro de caldo, ½ litro de açúcar). Leve ao fogo alto e deixe ferver, mexendo de vez em quando com uma colher de pau, até dar o ponto de geleia (uma hora mais ou menos, fogo alto). O ponto é quando, ao mexer, a calda começa a ficar espumosa e a subir. Na dúvida, coloque um pouquinho num copo com água fria. Juntou no fundo, está pronta a geleia. Daí, é deixar esfriar e servir com bolachas, pães, queijos, bolos etc.

About The Author

Lúcia Resende

Mestra em Educação Relações Públicas da ADFFOR (Associação das Pessoas com Deficiência de Formosa – Goiás)

Related Posts

Deixe uma resposta