A laranjeira… Linda assim dessa maneira

Júlia Lopes de Almeida

Perfumada laranjeira,

Linda assim dessa maneira,

Sorrindo à luz do arrebol,

Toda em flores, branca toda

– Parece a noiva do Sol

Preparada para a boda.

E esposa do Sol, que a adora,

Com que cuidados divinos

continua depois da propaganda

Curva ela os ramos, agora!

E entre as folhas abrigados,

Seus filhos, frutos dourados,

Parecem sois pequeninos.

Júlia Lopes de Almeida nasceu no Rio de Janeiro, em 1862. Aos dezenove anos, começou a trabalhar na imprensa, em uma época que as mulheres não costumavam ocupar esses espaços. Em seguida, colaborou com diversos periódicos, publicou contos, poemas e seu primeiro romance, Memórias de Marta, em 1888. Além da sua expressão nas letras, era defensora fervorosa da causa abolicionista, da educação às mulheres e do divórcio. A autora estava entre os intelectuais que participaram da criação da Academia Brasileira de Letras, cujo assento número três pertenceu ao seu marido. No entanto, como o ingresso era vetado às mulheres, Júlia foi impedida de postular sua candidatura, apesar de muitos críticos da época considerarem-lhe literariamente superior aos colegas imortais.

Fonte: Tag Livros

continua depois da propaganda

 

Block

Salve! Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você!

P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, em qualquer dia. GRATIDÃO!

Block

Mais do que uma Revista, um espaço de Resistência. Há seis anos, faça chuva ou faça sol, esperneando daqui, esperneando dacolá, todo santo mês nossa Revista Xapuri  leva informação e esperança para milhares de pessoas no Brasil inteiro. Agora, nesses tempos bicudos de pandemia, precisamos contar com você que nos lê, para seguir imprimindo a Revista Xapuri. VOCÊ PODE NOS AJUDAR COM UMA ASSINATURA?

P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, em qualquer dia. GRATIDÃO!

continua depois da propaganda