Sou eu, sim!

Marconi Burum, inicia uma nova fase de formação política no Brasil e começa pela poesia…

 

Eu sou favelado,

Sou empregada,

Sou quilombola,

Sou indígena,

Sou lavrador,

Trabalhador…

[ mas nessa eleição

[ tive de escolher o Partido

continua depois da propaganda
[ do senhor,

[ do senhorzinho.

Deixei sozinhos

[ os meus.

Não sou mesquinho.

Foi por necessidade:

continua depois da propaganda

Ainda não conquistei

[ a liberdade.

 

A sobriedade da eleição:

Esquerda não!

[ Não tem chance.

Direita sim!

continua depois da propaganda
[ Deu isso para mim.

 

Paulo Freire não pode ser querido.

Dizia que o oprimido

[ engravida do opressor

E sua narrativa da dor

continua depois da propaganda
[ ele a repete,

Não repele.

 

Toda pele é igual.

É não!

Há peles jogadas no chão;

continua depois da propaganda

Há peles vulnerabilizadas em vão.

 

Mas sem problemas:

A luta de classe,

Face a face,

Fiquem tranquilos:

Na próxima eleição

[ vou tencionar.

Talvez assim

[ algo mudará…

Marconi Moura de Lima Burum – Professor, escritor. Graduado em Letras pela
Universidade de Brasília (UnB) e Pós-graduado em Direito Público pela Faculdade de
Direito Prof. Damásio de Jesus. Foi vereador em Cidade Ocidental-GO, município em que
também esteve Secretário de Educação e Cultura. É servidor efetivo da Universidade
Estadual de Goiás (UEG) e atualmente escreve para blogs como o jornal Brasil 247 e a
Revista Xapuri Ambiental, onde disputa as narrativas de conteúdo civilizatório.

 

Block

Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!

continua depois da propaganda