Onã Silva – A Poetisa do Cuidar, registra, de forma muito poética e sensível, em seu lirismo de denúncia contra a violência às mulheres a dor de mais uma vida ceifada pela misoginia. Mais um feminicídio, que não pode ser esquecido e nem somente ser estatística

Mulher-flor
Floresça o seu ser
Seja Flor

Forte como a flor de cacto que resiste as durezas
Seja sempre a pétala do bem-me-quer ante as incertezas
Na guerra que a sua arma seja a flor rara da tolerância.

Não desanima, Mulher-Flor.
Seja como a Vitória-régia aberta para encantar
Como a flor de lótus que é sábia a ensinar

E como o girassol reluzente a brilhar.

Seja como a hortênsia para minimizar a dor das mulheres que sofreram violência
Solidarize-se, espalhando flores vermelhas e encarnadas em memória das

Mulheres assediadas,
Mulheres desempregadas,
Mulheres violentadas
e mulheres assassinadas.

Flores Sempre-Vivas contra a impunidade e espalhando justiça pela cidade.

Mulher-Flor, levante-se pelas Louises e Marias mil
Para espalhar lírios brancos em prol da cultura da paz
Vai, jardineira da vida… pregar a paz… falando de dores e flores,
Anda e mostra a sua natureza de mulher-flor que vem do seu interior,

Das suas raízes e da sua diversidade floral.

Floresça nesta vida
Onde for
Planta flor
E
Colha amor

E eu, ofereço flores poéticas para a menina-flor: Louise!

  • Louise Ribeiro foi brutalmente assassinada no dia 10 de março de 2016

Onã Silva é enfermeira-cordelista, A Poetisa do Cuidar é Graduada em Enfermagem e Artes Cênicas, Pós-Graduada em Saúde Pública, Mestre em Educação, Doutora e Pós-Doutora. Filiada a diversas academias literárias. Idealizou a Academia Internacional de Poetas e Escritores de Enfermagem (Academia IPÊ). Recebeu em 2019, o Título de Cidadã Honorária de Brasília, pela Câmara Legislativa do Distrito Federal. Autora premiada em concursos de poesias, monografias e trabalhos científicos. Também é membro da ALANEG/RIDE representando a Cidade de Posse-Goiás.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: