Águas cristalinas. Um céu azul a perder de vista. Um fantástico recife de corais. Um arquipélago de cinco ilhas deslumbrantes. E o imperdível balé aquático das baleias jubarte. É esse o cenário do Parque Nacional Marinho de Abrolhos, paraíso ainda intocado nos mares do sul da Bahia. Com seus 98 mil hectares, o Parque abriga o maior e mais diversificado conjunto de recifes de corais (16 espécies) do Atlântico Sul. Abrolhos é a única região do planeta onde é possível encontrar o coral Mussismilia braziliensis, conhecido por coral-cérebro por seu aspecto peculiar.

Criado em 1983, o Parque Nacional Marinho de Abrolhos abriga a maior biodiversidade marinha do Atlântico Sul. Administrado pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), o Parque compreende duas áreas principais: o recife de corais, voltado para o município baiano de Alcobaça, e as cinco ilhas do arquipélago, loce12alizadas a cerca de 70 quilômetros da costa da Bahia.

Abrolhos ganhou fama ao ser visitado por Charles Darwin em 1832. Além de resguardar porção significativa do maior banco de corais e da maior biodiversidade marinha do Atlâe13ntico Sul, o Parque protege algumas das principais áreas-berçário das baleias jubarte que, entre os meses de julho a novembro, ali chegam todo ano em busca das águas mais quentes do litoral da Bahia para os seus rituais de reprodução.

 

ANOTE AÍ! 

O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos pode ser visitado o ano todo. O verão, especialmente os meses de dezembro, janeiro e fevereiro, é o período mais propício para mergulhos, porque as águas ficam mais quentes e têm maior visibilidade. Entre os meses de julho e novembro, o principal atrativo são as acrobacias das baleias jubarte.

COMO CHEGAR:

Um bom caminho é chegar por transporte terrestre, via BR-101,  até a cidade de Caravelas, que é o ponto da costa brasileira mais próximo do  Arquipélago de Abrolhos. Em Caravelas, existem vários sistemas de transporte marítimos até o arquipélago.

 

Deixe uma resposta