UFMG cria larvicida para eliminar o Aedes aegypti em bueiros

Iniciativa pode ajudar no combate ao mosquito que transmite dengue, chikungunya e zika

Por ALEX BESSAS de OTEMPO

Pequisadores da UniversidFederal de Minas Gerais (UFMG) desenvolveram uma tecnologia barata capaz de combater ovos e larvas do mosquito Aedes aegypti em águas sujas. O kit com cinco pastilhas (ou tijolinhos) de cerâmica tratadas quimicamente com material larvicida custa cerca de R$ 1 e, de acordo com testes, possibilita a redução de até 80% da população da espécie, que transmite dengue, chikungunya e zika.

A criação da ferramenta de combate ao inseto surgiu de uma demanda do campus de Saúde da UFMG, que buscou parceria com o Departamento de Química do Instituto de Ciências Exatas (ICEx), como explica o professor Jadson Belchior, que coordenou a equipe de pesquisadores. “No campus, o principal foco de proliferação dos mosquitos são os bueiros, que acumulam água parada, suja, mas com nutrientes que permitem o desenvolvimento das larvas”, examina, adicionando que é um comportamento inusual, pois o Aedes aegypti costuma depositar ovos em recipientes com água limpa.

Os estudos do grupo se iniciaram em 2018, e, neste ano, houve a implementação da tecnologia. Outro projeto da universidade, desenvolvido pelo Departamento de Gestão Ambiental (DGA) em parceria com o Laboratório de Inovação e Empreendedorismo em Controle de Vetores (Lintec), permitiu que se verificasse a eficácia da tecnologia.

carregando

Comentários

%d blogueiros gostam disto: