Disputando com 28 finalistas, a Escola Rural da Fazenda Canuanã, localizada no município de Formoso do Araguaia, no estado do Tocantins, ganhou o prêmio de Melhor Edifício de Arquitetura Educacional do Mundo, entregue pelo Royal Institute of British Architects, RIBA, no mês passado.

O projeto, assinado pelo designer Marcelo Rosenbaum, em conjunto com a Aleph Zero Arquitetura, com a estrutura em madeira, com detalhes indígenas, teve por objetivo transformar o lugar onde se estuda em um espaço híbrido que servisse também de moradia para as crianças dos locais mais distantes.

Chamada agora, pelos estudantes e educadores de “A Nova Moradia”, a escola tem sua ala de dormitórios organizada em duas “aldeias” indígenas, uma masculina e uma feminina, com 45 quartos onde podem dormir, no máximo, 6 estudantes em cada quarto. Dos 7 aos 17 anos, 780 alunos passam as 24 horas do dia dos sete dias da semana na escola.

É nesse ambiente que estudam, brincam, fazem as refeições e dormem. Ainda assim, eles tinham dificuldade de chamar esse espaço de casa. Inaugurada há 44 anos, a escola da Fazenda Canuanã, na zona rural de Formoso do Araguaia, a 320 km de Palmas (TO), atua em regime de internato para acolher estudantes de localidades ainda mais afastadas.

Os professores e a direção da escola sentiam a necessidade de proporcionar um ambiente com mais individualidade e privacidade para as crianças, já que eles se dividiam em quartos com 20 beliches e 40 estudantes. Para pensar um novo modelo de moradia, a fundação convidou o Instituto a Gente Transforma, do designer Marcelo Rosenbaum.

 
 
 ANOTE AÍ:

Fontes desta matéria, editada por Zezé Weiss:  

http://razoesparaacreditar.com/arquitetura/escola-tocantins-premio-projeto-educacional-mundo/

Com informações de 44 arquitetura

Fotos: Leonardo Finotti

 

Anúncios

Comentários

X
preloader