Anúncios

2019: Sintego já inicia o ano lutando contra propostas prejudiciais aos servidores da Educação

sintego

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Goiás (SINTEGO) já começa o ano de 2019 dando continuidade à luta que sempre realizou para garantir os direitos dos trabalhadores, especialmente os da Educação.

Infelizmente, o momento atual é de incertezas, pois o novo governador, Ronaldo Caiado (DEM), recém-empossado, chegou ao Governo com práticas velhas e ainda não efetuou o pagamento dos salários de dezembro/18.

A situação econômica do Estado de Goiás está calamitosa, o que não é novidade, já que foram feitos diversos alertas sobre os riscos de isenções fiscais e como isso poderia prejudicar o pagamento dos servidores estaduais.

Como integrante do Fórum em Defesa dos Servidores Públicos do Estado de Goiás, o SINTEGO abriu no dia 3 de janeiro o seu calendário de lutas, participando de uma primeira reunião com Ronaldo Caiado, para a cobrança do pagamento da folha em atraso

Após mais de uma hora e meia de espera, os representantes sindicais foram atendidos pelo governador a portas fechadas e tiveram os celulares recolhidos na entrada da audiência. Foi então que o governador, acompanhado do seu secretariado, anunciou sua proposta de parcelamento do pagamento do salário dos trabalhadores da educação em até oito vezes.

Depois de uma longa conversa, o Fórum foi informado de que o governo anterior não empenhou o pagamento de dezembro/18, o que implica convocação extraordinária da Assembleia Legislativa para aprovar este orçamento. Além disso, segundo a secretária da Fazenda, Cristiane Schmidt, o pagamento integral só poderá ser feito se houver ajuda do Governo Federal.

O SINTEGO é e sempre foi contrário ao parcelamento do salário e vai continuar trabalhando para que isso não ocorra, não prejudique os servidores já tão calejados por terem que cobrar o que é de direito.

A proposta de parcelamento foi categoricamente rejeitada pelo Fórum. Não tem acordo com essa proposta. Não é possível pedir para que os servidores e as servidoras façam mais sacrifícios do que já têm feito.

A nossa preocupação é com o servidor. As categorias estão muito ansiosas em relação a esse pagamento. O Fórum fez questão de dizer ao Ronaldo Caiado que quer uma mesa permanente de diálogo com o governo, para que se discuta não somente a questão salarial, mas também as aposentadorias, o IPASGO e tantos outros pontos que são comuns a todos os sindicatos”, afirmou a presidente do SINTEGO e coordenadora do Fórum, Bia de Lima, no dia da reunião.

Antes mesmo de tomar posse como governador, Ronaldo Caiado já defendia que o pagamento da folha de janeiro/19 fosse efetuado de forma prioritária, o que vai contra o pensamento das entidades, que julgam o pagamento de dezembro uma questão de sobrevivência, e exigem que seja efetuado.

Não concordamos com o parcelamento de salário, nem de dezembro e de nenhum outro mês, mas queremos continuar dialogando para construir uma coisa que possa ser possível para o governo e para o servidor, que é a nossa preocupação. Definitivamente, nossas entidades não deixarão de cobrar os salários atrasados”, completou Bia de Lima.

O SINTEGO, assim como as demais entidades, está aberto ao diálogo e continuará defendendo o pagamento integral dos servidores, assim como a realização de concursos públicos e a organização dos profissionais para que o ano letivo comece sem nenhum professor a menos. O sindicato também manterá a atualização de seus filiados e a da sociedade goiana sobre os próximos passos da negociação por meio de seu site: www.sintego.org.br.

sintego

Bia de Lima
Educadora Presidenta do Sintego

Fotos: Acervo Sintego

Anúncios

Comentários

X
%d blogueiros gostam disto:
preloader