Anúncios

Meninas viajam sozinhas, sim, e descobrem lugares lindos, como o Uruguai! 

Vou caminhando pela cidade e ela caminha em mim. É como um diálogo”. Eduardo Galeano

No  inverno passado fiz uma viagem para o Uruguai. Sei que demorei a escrever sobre esse momento, é que só com o passar dos meses, e agora  já no verão, me dei conta que regressei feliz, pois aquele lugar chamado carinhosamente de “Paisito” é uma atmosfera mágica.

Pois sim… Fui sozinha!!! As pessoas ainda se assustam com mulheres viajando sozinhas, sempre acham um jeitinho de contextualizar, com perguntas e tentando “te adivinharem”  para identificarem  uma maluquice em você. Em alguns lugares, os  homens são bem invasivos e creio que o machismo percorre a America Latina bravamente.

Nessa viagem voltei todo meu olhar aos uruguaios, seu modo de vida e como estava a sustentabilidade e as questões políticas por lá…

Escrevi até um e-mail pro Mujica, e o bom velhinho me respondeu … Dizia ele que naquele mês estava em viagem. Obrigada pelo retorno! Ficou na memória um e-mail chegando do Uruguai  com assinatura do Senhor Presidente!

Diferente de outras vezes,  quis experimentar as hospedagens alternativas, como Airbnb e Hostel, e posso aqui dizer que a diferença entre as duas ocorre no quesito  companhia.

No Airbnb,  você está na casa de um uruguaio com a presença ou não deste, portanto na maioria do tempo permanece sozinha,   a não ser que se aproxime. Adorei  minha anfitriã, pude resolver vários problemas na companhia dela e também entender mais sobre o Uruguai, visto que ela é uma educadora social. Então já sabem … conversas ótimas.

No Hostel,  fiquei em acomodação coletiva,sinceramente nem  pense em esquecer seus chinelos para o banho. Foi lá que conheci uma brasileira, gente boníssim, que  me convidou para seguir em um passeio o com ela. Taí mais uma vantagem do Hostel… muita gente querendo compartilhar tudo, ou pela falta de dinheiro, ou pelo  desapego, ou pela oportunidade de fazer amizades. Para mim deu certo, pois adorei e continuamos em contato.

Viajei  por lá…conheci algumas cidadelas, pois como é pequenino, singelo e acolhedor o Uruguai .

Surpreendeu-me a presteza daqueles cidadãos não apenas comigo,uma turista, mas entre eles próprios … Se cumprimentam com tal afetividade e, mesmo pela manhã  dentro do ônibus, fazem questão de conversar. Ah,  e simplesmente adoram o Brasil,vários me contaram do sonho de viver a aposentadoria nas praias do nosso Sul.

Sobre o clima… prepare-se pois o frio é úmido e são poucos os locais com aquecimento central. Eu curto e muito o inverno…mas não ouvi um só uruguaio dizer que gostava, me parece que todos eles esperam o verão ansiosamente.

Eu poderia dizer sobre questões inovadoras que rolam por lá, a liberação da maconha, a prostituição legalizada e  sobre chegar aos cafés aconchegantes e encontrar cortes deliciosos de carne bovina, alfajóres e vinhos, mas creio creio que tudo isso é fácil de acessar numa busca rápida na Internet.

Quero focar aqui no estilo de vida, na sustentabilidade e no modo de olhar para os amigos da América latina. Pasmem… mas pelas bandas de lá televisão não é coisa de jovem,nem de  idoso, e nem de restaurante.

Fiquei por quase três horas tentando achar uma TV para assistir a Abertura dos Jogos Olímpicos pois na  casa onde me hospedei não  havia TV,  apenas radio e internet,  e fui percebendo que isso era uma diferença   de nós brasileiros que não conseguimos nem mais jantar em restaurante sem  o bendito som da televisão de fundo. Já me peguei por vezes dentro de um restaurante tentando desviar a TV…

Então curiosamente comecei a perguntar e perceber… O hábito de tomar mate (as garrafas e cuias são parte do corpo dos Uruguaios) os tornam em sua maioria mais comunicativos, leem o jornal e escutam radio (até dentro do ônibus circular rola um som FM) e ficam por horas contemplando a vida, seja olhando para o Rio, seja na varanda ou em casa com amigos,  mas de fato se comunicam e interagem muito,suas reflexões me parecem mais profundas e todo assunto é permitido sem tantos tabus.

Daí temos uma população que fala dos seus problemas, conhece o vizinho, compartilha  suas dúvidas  e olha para o outro como um ser especial como deve ser entre os assuntos cotidianos futebol e política, onde  estão no melhor do  Ranking.

Ahhh! Ainda sobre o mate, as ervas são todas importadas do Brasil,o clima e a extensão territorial não os fazem  produtores e sim importadores do mate do Sul do Brasil.

O Uruguai tem sua população concentrada em Montevidéu, onde os moradores de rua são uma preocupação constante. Por dias, enquanto estive lá,  os jornais tinham como matéria de capa tal assunto seguido de evasão escolar dos estudantes secundaristas. Não me recordo em números agora, mas era algo irrisório diante da nossa evasão escolar e população de rua.

Lá tudo está dois tons abaixo pois é um pequeno País então a credibilidade,a confiança no próximo e consumo também são em outros patamares.Nos shoppings só brasileiros!

Quanto à  juventude uruguaia,  em sua maioria estudantes em Montevidéu onde se concentram as Universidades do País,  foi  comum ver jovens  com  bicicletas velhas, celulares de modelos mais antigos e não observei nenhum deles – nem os mais jovens – nas Ramblas (orla, avenida que margeia o Rio) caçando Pokémon em plena febre no Brasil.

O Uruguai foi surpreendente!

As questões ambientais avançam com a aprovação de uma legislação mais pesada para os resíduos sólidos das empresas privadas e  a reciclagem de resíduos domésticos está em reformulação.

Antes de nós, perceberam que os pontos de coleta  (como recentemente pude ver em SP), um objeto grande que parece um barril de material reciclável não funciona por alguns motivos,  que vão desde o deslocamento do resíduo de casa para os pontos, e o tamanho dos coletores, que contribuem para piorar a mobilidade urbana e deslocamento de pedestres.

As questões ambientais estão intimamente ligadas à  mudança de comportamento e educação e nisso os “Uruguaxos”estão na dianteira.

A educação faz do cidadão uruguaio um questionador de cada ato do governo é largamente discutido e,  em caso de descontentamento, tocam o  “Marchemos”!

Lá,  os muros das Universidades são notadamente espaços de  “expressar o pensar,”  forma permitida de manifestação, pois onde não se pode fixar cartazes ou escrever, há sempre um aviso minúsculo dizendo o motivo do impedimento e, se não houver o aviso,  não  nenhum  risco para a escrita ou a colagem.

Acompanhei uma passeata promovida pela Agremiación Federal de Funcionarios de la Universidade de la Republica,  e vi alunos protestando bravamente contra a corte no repasse de fundos para educação,  em especial pela condição de trabalho de professores e servidores.

Vale aqui dizer que todas as Universidades e Escolas Técnicas são públicas, custeadas pelo governo e por ex-alunos que pagam por alguns anos depois de formados um valor pré estabelecido que ajudará no custeio de novos alunos .

É um orgulho para eles concluir os estudos e ajudar no custeio  de outros Uruguaios, com isso facilmente você encontra pessoas com vários cursos de nível superior,   pois entendem a Universidade como algo importantíssimo, e se sentem pertencentes ao processo de educar e de formação dos seus pares.

Mais uma que poderíamos aprender…Valorizar o professor!

Quero deixar um gostinho de quero mais e desejo intenso de conhecer…

Seja sozinh@ ou acompanhad@ , a Colônia Del Sacramento é feita para o romance,  e com certeza  bem  pertinho tem um lugar pequenininho, progressista, inquietante, menos preconceituoso e, infelizmente,  ainda sim machista como tantos outros lugares, onde as mulheres que viajam sozinhas ainda precisam de muita coragem  (somos muitas pode acreditar).

Mas o fato  de irmos  e seguirmos  viagem sozinhos faz com que mudemos,  passo-a-passo,  o jeito de olhar para as mulheres latinas e do mundo.

 

Anúncios

Comentários

X
%d blogueiros gostam disto:
preloader