Maria Firmina dos Reis/A memória ancestral/As tradições africanas/Em nossa raiz cultural/Seu texto é fundador/Tem sapiência cultural

Por Gustavo Dourado

 

Maria Firmina dos Reis

Escritora brasileira

Negritude na essência

Romancista pioneira

Romântica do Maranhão

Com a verve sementeira

 

Nasceu em São Luís

Capital do Maranhão

Dia 11 de outubro

1825, em ação

Veio Maria Firmina

Trazer a transformação

 

Filha de João Pedro e Leonor

Maria Firmina de primeira

Mulher de grande talento

Caminhou na dianteira

Luzeiro na escuridão

Abriu uma grande clareira

 

1830

De São Luís ela mudou

Em São José de Guimarães

Novo endereço encontrou

Com uma tia materna

Fez trabalho e estudou

 

1847

Cadeira de instrução

Professora por concurso

No Estado do Maranhão

Mestra aos 22 anos

Luminar da educação

 

1859

O livro “Úrsula” publicou

Romance abolicionista

A escravidão denunciou

Para libertar os escravos

Com bravura ela lutou

 

O seu romance “Úrsula”

Publicação pioneira

Sendo Maria Firmina

Raiz afro-brasileira

A primeira romancista

Com sua alma luzeira

 

Autora afrodescendente

Na terra tupiniquim

África e Portugal

Uma mistura boa assim

Produziu grande talento

É flor em nosso jardim

 

1871

Fez Cantos à beira mar

Colaborou em jornais

Arte negra a borbulhar

Contestou a escravidão

Lutou para transformar

 

1880

Do ensino aposentou

Criou uma escola mista

À educação renovou

Mas com a perseguição

A escola logo findou

 

1887

“A Escrava” publicou

Campanha abolicionista

Maria Firmina lutou

Postura antiescravista

Com seus textos reforçou

 

Hino da libertação dos escravos

Úrsula, Cantos à beira-mar

No parnaso maranhense

Sua escritura a brilhar

Com Gupeva e a Escrava

Histórias soube contar

 

Nossa primeira romancista

Merece todo louvor

Precisa ser divulgada

Em seu viés contestador

Ser estudada nas escolas

Para aplaudir o seu valor

 

Prima de Sotero dos Reis

Um reconhecido escritor

Por parte de sua mãe

Uma espécie de protetor

Que deu suporte a Maria

Pelo universo criador

 

1917

Faleceu no Maranhão

Viveu 92 anos

Lutou pela educação

Mulher negra consciente

Foi vate da transformação

 

Maria Firmina dos Reis

A memória ancestral

As tradições africanas

Em nossa raiz cultural

Seu texto é fundador

Tem sapiência cultural

Gustavo Dourado –  Poeta. Escritor. Presidente da Academia Taguatinense de Letras.


Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


 E-Book Caminhando na Floresta

Um livro imperdível sobre a experiência do autor na convivência com os seringueiros do Vale do Acre nos tempos de Chico Mendes.

COMPRE AQUI

%d blogueiros gostam disto: