Flor do Cerrado

Torno

Contorno

Viro

Reviro

Mexo

Remexo

Permaneço

Sou Eva vindoura

Sou Eros latente

Brotando poemas

Soltando anelos

Cabelos ao vento

Sou flor do cerrado

Do pé de pequi

Mulher Cerratense

Mulher procurando seu homem flor

Mulher entoando canção de desejo

Para toda forma de amor.

Você sabia?

Cerrado é uma área fito- e biogeográfica (ou bioma, na acepção do IBGE) do Brasil, caracterizada especialmente pelo bioma (na acepção internacional) savana, mas também por floresta estacional e campo.[nota 1] A palavra “cerrado” pode ser usada em três sentidos (sendo que o presente artigo adota o segundo).[1][2][3][4][p.53-55] Em primeiro, a “fisionomia do cerrado sensu stricto” é uma das fisionomias do bioma savana, e parte da província florística cerrado sensu lato.

Em segundo, a “província do cerrado sensu lato” é uma província florística ou fitogeográfica (também chamada tipo vegetacional ou fitocório, que é um conceito florístico, que leva em conta a composição dos grupos taxonômicos das plantas de uma comunidade, (isto é, a flora) e biogeográfica (ao se incluir também a fauna). Corresponde à província Oreades de Martius. É composto por três biomas (que é um conceito fisionômico-funcional, e que apesar de englobar tanto as plantas quanto os animais e microrganismos de uma comunidade, na prática, se define pelo clima e pela fisionomia ou aparência geral das plantas da comunidade, isto é, pelo “tipo de formação vegetacional” – não confundir com o conceito florístico de “tipo vegetacional” – embora certos autores usem esta expressão para se referir a fisionomias)[5] e seis fisionomias (subtipos de bioma ou de formação vegetacional): o bioma campo tropical (fisionomia campo limpo), o bioma savana (fisionomias campo sujocampo cerradocerrado sensu stricto) e o bioma floresta estacional (fisionomia cerradão).

Em terceiro, o “domínio do cerrado” se refere a um domínio morfoclimático e fitogeográfico (área do espaço geográfico, com dimensões subcontinentais, em que predominam características morfoclimáticas – de clima e relevo – semelhantes, além de uma província florística (tipo vegetacional) predominante, podendo, entretanto, conter vários tipos de formações (como a floresta ripícola, o campo rupícola, a floresta estacional semidecídua, a floresta estacional decídua, o campo úmido, a mata ciliarmata de galeriamata secapalmeiralvereda e campo rupestre), algumas pertencentes a outras províncias florísticas (como a Mata Atlântica). (Fonte: Wikipedia)

 

About The Author

Iêda Vilas Boas

Related Posts

Deixe uma resposta